170 mil casas foram abandonadas por Bolsonaro e terão construção retomada

De acordo com informações divulgadas pelo governo em janeiro de 2023, foi identificado um total de 170 mil unidades habitacionais da Faixa 1 do programa Minha Casa Minha Vida que não foram concluídas. Dentre essas unidades, 75 mil estão com obras em andamento, 12 mil estão em fase de projetos e 83 mil estão paralisadas.

As paralisações ocorreram devido a uma série de fatores, como ocupações irregulares, pendências de infraestrutura, abandono por parte das construtoras e indícios de vícios construtivos, entre outros.

Para o ano de 2023, o governo federal planeja retomar 37,5 mil obras, e há planos para retomar 32 mil unidades nos anos seguintes, especialmente aquelas com entraves mais complexos, como ocupações ou invasões e problemas de infraestrutura.

As ações fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida, que tem como objetivo proporcionar acesso à moradia para famílias de baixa renda. O programa, que havia sido substituído pelo Casa Verde e Amarela durante a gestão anterior, está sendo retomado pelo atual governo, com a inclusão da Faixa 1, que é o financiamento voltado para famílias com renda bruta de até R$ 2.640. O governo espera contratar dois milhões de habitações até 2026, com 50% das unidades habitacionais financiadas e subsidiadas sendo entregues a esse público. Além disso, há a ampliação da inclusão da locação social, possibilidade de aquisição de moradia urbana usada e a inclusão de famílias em situação de rua no programa.