3 anos do BREXIT; qual o saldo?

Já se passaram três anos desde que o Reino Unido decidiu sair da União Europeia e essa decisão foi acompanhada por uma pandemia global e uma crise energética, o que dificultou a avaliação do impacto exato do Brexit na economia britânica. Embora dados recentes indiquem um impacto significativo, a realidade é diferente do que muitos…

Já se passaram três anos desde que o Reino Unido decidiu sair da União Europeia e essa decisão foi acompanhada por uma pandemia global e uma crise energética, o que dificultou a avaliação do impacto exato do Brexit na economia britânica. Embora dados recentes indiquem um impacto significativo, a realidade é diferente do que muitos esperavam.

Com a saída do Reino Unido do mercado único e da união aduaneira europeia, empresas que negociam com a UE tiveram que se adaptar a novas regras e burocracias para algumas mercadorias. Isso gerou preocupações quanto ao impacto do Brexit nos cerca de US$ 670 bilhões em comércio entre o Reino Unido e a UE.

Inicialmente, houve uma queda nas exportações do Reino Unido para a UE, mas após alguns ajustes, os volumes de comércio retornaram aos níveis pré-pandemia. No entanto, pode-se argumentar que o comércio poderia ter crescido ainda mais se não fosse pelo Brexit. Uma pesquisa recente com 500 empresas da British Chambers of Commerce mostrou que mais da metade delas ainda enfrenta dificuldades com as novas regras. Alguns pequenos exportadores inclusive podem ter sido afetados pela burocracia. Além disso, um estudo mostrou que a variedade de mercadorias exportadas pelo Reino Unido diminuiu. Ocorreu algo semelhante com as importações, embora o preço de alimentos importados da UE, como tomates e batatas, tenha aumentado em até 6% em 2020 e 2021, segundo pesquisadores da London School of Economics. Por outro lado, esse aumento aumentou a competitividade dos produtores de alimentos britânicos, gerando ganhos de até US$ 6 bilhões.

No entanto, quando se olha para um quadro mais amplo, surge um cenário diferente. A maioria dos países experimentou uma queda no comércio internacional no auge da pandemia, mas a recuperação foi melhor nos demais países do G7, em comparação com o Reino Unido. A proporção do comércio internacional dentro da economia britânica caiu e as importações e exportações não se recuperaram tão rapidamente quanto em outros países, resultando em uma queda do Reino Unido no comércio exterior.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *