3R alega ter direito sobre lucros de um ano das operações da Petrobras no Polo Potiguar

Em comunicado dirigido a seus acionistas, a 3R Petroleum informou que possui direito à geração de caixa dos 22 campos de óleo e gás que comprou da Petrobras. O valor incluiria todo o lucro da operação realizada pela estatal desde julho de 2022 até junho deste ano. Todo o lucro obtido pela Petrobras na produção…

Em comunicado dirigido a seus acionistas, a 3R Petroleum informou que possui direito à geração de caixa dos 22 campos de óleo e gás que comprou da Petrobras. O valor incluiria todo o lucro da operação realizada pela estatal desde julho de 2022 até junho deste ano.

Todo o lucro obtido pela Petrobras na produção de óleo e gás, nos 22 campos do Polo Potiguar, foram repassados para a empresa 3R Petroleum. O valor corresponde à geração de caixa do upstream (Exploração & Produção) de todo período entre julho do ano passado e 7 de junho deste ano.

A informação consta de um documento oficial da 3R, de 8 de novembro do ano passado. No documento em questão, a empresa apresenta os termos do futuro pagamento pelo Polo Potiguar e a refinaria Clara Camarão. A informação é revelada nesses termos: “US$ 1 bilhão em empréstimos contratados para o pagamento no fechamento da transação. O valor total será deduzido pela geração de caixa do upstream, apurada de julho de 2022 até o fechamento, estimado para março de 2023”.

A previsão era que o fechamento do negócio fosse realizado em março deste ano, mas teve de ser adiado porque a 3R não possuía as licenças ambientais naquela data. A 3R motivou o adiamento da conclusão da venda, mas ainda assim fez jus a receber o lucro obtido pelo trabalho da Petrobras e seus funcionários.

3R não respondeu sobre valores a que diz ter direito

Em contato com a assessoria de imprensa da 3R, no dia 21 de agosto, solicitamos esclarecimentos acerca da alegação da empresa de direitos sobre a geração de caixa do upstream do Polo Potiguar, no período entre julho de 2022 e 7 de junho deste ano.

Perguntamos: A 3R Petroleum fez jus, na conclusão do contrato de compra e venda do Polo Potiguar, em 7 de junho de 2023, aos resultados da operação dos campos de produção de óleo e gás do Polo Potiguar. A qual período esse direito se aplica? Qual o valor final ao qual a empresa fez jus? Seria possível fornecer cópia, ainda que parcial, da documentação relacionada ou informações adicionais que ajudem a esclarecer para o público os termos exatos desse acordo?

A resposta da empresa, enviada através de sua assessoria de imprensa, diz o seguinte: “A 3R esclarece, inicialmente, que não comenta publicamente informações comerciais de natureza estratégica para a Companhia, em linha com a prática adotada na indústria de óleo e gás e demais setores econômicos competitivos”. 

Petrobras não confirmou valores

Em resposta ao Blog do Girotto, questionada sobre os valores que teriam sido repassados à 3R, referentes à geração de caixa de um ano da produção de óleo e gás do Polo Potiguar, a Petrobras apenas comentou que “A operação foi concluída com o pagamento à vista de US$ 1,1 bilhão para a Petrobras, já com os ajustes previstos no contrato”.

A Petrobras justificou sua resposta alegando que “Diversos aspectos dos processos de desinvestimento, e, em especial, os termos contratuais são sujeitos a cláusulas de confidencialidade, como usualmente adotado pela indústria, não sendo passíveis de divulgação”.


Comments

3 respostas para “3R alega ter direito sobre lucros de um ano das operações da Petrobras no Polo Potiguar”

  1. Entreguismo, vender o que não é seu e depois e depois se tornar dono só no Brasil.

  2. Vender o que não é seu, por menos da metade do valor do patrimônio público e ter participação nas ações daquele patrimônio, que foi vendido, só no Brasil.

  3. […] 3R alega ter direito sobre lucros de um ano das operações da Petrobras no Polo Potiguar […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *