73% dos internautas criticam pronunciamento de Bolsonaro

O presidente Bolsonaro segue perdendo adesão popular, mesmo na internet. Sociedade brasileira dá claros sinais de que não pretende endossar práticas antidemocráticas e a elevação das tensões políticas. Depois de anunciar um pronunciamento e só falar menos de três minutos, após mais de uma hora e meia de atraso, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi…

O presidente Bolsonaro segue perdendo adesão popular, mesmo na internet. Sociedade brasileira dá claros sinais de que não pretende endossar práticas antidemocráticas e a elevação das tensões políticas.

Depois de anunciar um pronunciamento e só falar menos de três minutos, após mais de uma hora e meia de atraso, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi bombardeado de críticas nas redes sociais, de acordo com levantamento feito pela Quaest.

“Coletamos 90 mil menções sobre o discurso entre 16h e 17:15h. Destas, 73% foram críticas à fala do presidente, enquanto 27% foram favoráveis”, destacou a nota da consultoria especializada em pesquisas de opinião. No discurso, Bolsonaro agradeceu os 58 milhões de votos que recebeu, mas não reconheceu a derrota para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que recebeu 60,3 milhões de votos nas eleições do último domingo (30/10).

De acordo com a Quaest, os críticos destacaram o fato de Bolsonaro não ter reconhecido a vitória de Lula, a demora em se pronunciar e a brevidade de sua fala, e entenderam a fala como uma condenação dos protestos que vêm ocorrendo pelo país. “Seus apoiadores viram aí um apoio aos atos, que seriam pacíficos e ordeiros – em contraste com a esquerda. Comentários positivos ainda reiteraram que Bolsonaro expôs uma suposta injustiça no processo eleitoral e reconheceu as atuais manifestações como ‘fruto de indignação’. Alguns apoiadores também interpretaram como positivo que Bolsonaro não tenha reconhecido a eleição de Lula”, acrescentou o comunicado.

Fonte: UOL
Foto: EBC


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *