Brasil, um país dividido em relação à legalização do aborto

Os temas morais e comportamentais têm dividido o país ao meio. Com o direito feminino à escolha pelo aborto não é diferente. Uma pesquisa global conduzida pela Ipsos e divulgada pela CNN revelou a divisão de opiniões entre os brasileiros quando se trata da legalização do aborto no país. De acordo com os dados, 43%…

Os temas morais e comportamentais têm dividido o país ao meio. Com o direito feminino à escolha pelo aborto não é diferente. Uma pesquisa global conduzida pela Ipsos e divulgada pela CNN revelou a divisão de opiniões entre os brasileiros quando se trata da legalização do aborto no país.

De acordo com os dados, 43% dos entrevistados no Brasil são contrários à legalização da interrupção da gravidez na maioria dos casos. Em contrapartida, 39% dos participantes brasileiros da pesquisa expressaram apoio à legalização em todos ou na maioria das situações. Uma parcela de 18% dos entrevistados preferiu não opinar ou afirmou não saber.

A pesquisa também revelou como os brasileiros se posicionam em diferentes cenários relacionados ao aborto:

Legal em todos os casos: 14%
Legal na maioria dos casos: 25%
Ilegal na maioria dos casos: 29%
Ilegal em todos os casos: 16%
Não souberam/Não quiseram opinar: 16%

Em comparação com o ano anterior, houve uma queda de nove pontos percentuais nos índices de apoio à legalização em qualquer caso ou na maioria dos casos. Em 2022, esse percentual era de 48%.

A pesquisa também explorou opiniões sobre a legalização do aborto em cenários específicos:

Gravidez que ameaça a vida ou saúde da mulher: 66% a favor
Gravidez resultante de estupro: 70% a favor
Bebê com deficiências graves ou problemas de saúde: 50% a favor
Nas primeiras 6 semanas de gravidez: 45% a favor
Nas primeiras 14 semanas de gravidez: 31% a favor
Nas primeiras 20 semanas de gravidez: 21% a favor
O Brasil é o quarto país com menor índice de aprovação da legalização em todos ou na maioria dos casos entre os 29 participantes da pesquisa. A Suécia lidera o ranking com 87% de apoio à legalização, seguida pela França com 82%.

A pesquisa

O Brasil se mostra, pelos números da pesquisa, mais conservador que média global. Globalmente, a pesquisa indica que 56% acreditam que o aborto deveria ser legal, enquanto 28% consideram que deveria ser ilegal.

A Ipsos ressalta que a amostra brasileira é mais urbana, instruída e/ou financeiramente abastada do que a população em geral do país. Isso pode indicar que a situação real pende ainda mais para o conservadorismo

O estudo ouviu 1.000 pessoas com idades entre 16 e 74 anos no Brasil, fazendo parte de um levantamento global que incluiu 29 países. No total, mais de 23 mil adultos foram entrevistados de forma remota entre 23 de junho e 7 de julho. A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *