Cai projeção da inflação para 2023 e 2024

De acordo com o relatório “Focus”, divulgado em maio pelo Banco Central, os economistas do mercado financeiro reduziram as estimativas de inflação para 2023 e 2024.

Para este ano, a projeção passou de 6,05% para 6,02%, ainda assim acima do teto da meta de inflação definida pelo governo. A meta central de inflação para 2023 foi fixada em 3,25% pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), e será considerada cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%. Em 2022, a inflação ficou em 5,79%.

Para o próximo ano, a projeção de inflação do mercado financeiro caiu de 4,18% para 4,16%, ficando mais próxima da meta de inflação definida pelo CMN, que é de 3%. Vale ressaltar que, se a projeção se confirmar, este será o terceiro ano seguido de estouro da meta de inflação.

A inflação alta pode prejudicar o poder de compra da população, principalmente os que possuem menor renda. Com o aumento dos preços, a capacidade de consumo é reduzida, o que afeta diretamente o orçamento das famílias.

Apesar da redução nas projeções de inflação, o Banco Central já havia sinalizado anteriormente que poderá elevar novamente a taxa básica de juros (Selic) em sua próxima reunião, marcada para junho, com o objetivo de controlar a inflação.

Contudo, o que vemos é que a inflação sentida pelos assalariados não parece ceder, e as altas taxas de juros dificultam ainda mais a retomado da economia, que segue frágil.