Categoria: Perfis, locais e memória

  • Adeus, Larica

    A morte a tomou de assalto. Morreu Larissa. Morreu poeticamente, na mesma semana que Rita Lee. Larissa, Larica, da turma do rock. Pode-se dizer que foi uma figura emblemática da minha geração, da galera que preferia o Blackout ao Chaplin. Começou a se cobrir de tatuagem logo cedo, quando isso significava uma forma de contestação…

  • Os três meses da busca aflita pela gata Khaleese

    Certos afetos a gente só entende quando conta a história. É o caso do amor entre uma gata de rua e seu cuidador, que mobilizou Natal nos últimos meses. O único jeito que encontrei de expressar o sentimento que aflora dessa relação é relatar os eventos que seguem. A história da busca pela gata Khaleese,…

  • Saruê: a história de um vencedor

    O nome de guerra é Saruê, ou Xerife, mas no batismo a mãe escolheu José Erivan Ferreira Confessor. Na infância até se tornar um jovem adulto, comia palma e xique-xique, o que conta sorrindo, como se falasse de outra pessoa. O cabra chegou a Natal em 1997, aos 18 anos. Trabalhou no Nordestão com serviços…

  • 10 horas com Juliano Siqueira

    Nos segundos entre a saudação de Juliano Siqueira e a continuação de seu discurso, uma onda súbita de silêncio teve início diante dos autofalantes e se estendeu até o último dos manifestantes, fazendo com que bandeiras baixassem por todo o caminho, como uma ola no estádio; a banda parou imediatamente sua inconveniente preparação e todos…

  • O Rambo de Natal e as suas guerras

    Entre as mil e uma bugigangas e lojas no Alecrim, uma figura carismática e estranhamente engraçada só podia ser encontrada perambulando, correndo entre os carros e performando no centro de Natal. Tiago Silva de Oliveira, vulgo “Rambo” é um tanto irreverente em suas aparições, o mesmo diz ser um “guerreiro cristão nas batalhas espirituais” e…

  • Café Filho, a síntese potiguar do político futebolista

    Que Café Filho foi grande amigo e sucessor de Vargas a maioria já sabe; o que muitos não sabem é que foi um potiguar de grande prestígio também junto à população, já que estudando advocacia passou a atuar em defesa dos trabalhadores, principalmente aqueles tecelões, estivadores e pescadores aqui de Natal e região. Devido a…

  • O acorrentado de São Gonçalo

    “Dei trinta dias pra algo começar a ser feito. Senão boto as correntes de novo e só saio quando Lula vier falar comigo”, disse Gilmar Costa. Aos 53 anos, o motorista – “Trabalho com fretes, carrego de mudança a jumento.” – se acorrentou a seu caminhão na tarde de 28 de fevereiro e passou cerca…

  • A bailarina de Osama

    Ela pediu pra ser chamada de Olívia (o nome verdadeiro não revela, pois viu nossa revista numa relação das que o presidente Barack Obama monitora pessoalmente). Fora o nome, é tudo verdade, ela garante.Olívia começou a trabalhar cedo como bailarina. Foi na profissão que conheceu e se tornou amiga de Xandi e Carla Perez, seus…

  • Viúva Machado: uma papafigo potiguar

    Manuel Machado era provavelmente o homem mais rico de Natal quando conheceu seu amor num hotel da antiga Ruas das Virgens (atual Câmara Cascudo, na Ribeira). A filha do dono, mulher de meia idade, austera e de discreta beleza, o cativou imediatamente; pouco tempo depois, estavam casados. Foram 31 anos de uma vida conjugal feliz,…

  • Ribamar, o guardião do futebol potiguar, agora em livro

    Já se iniciou a etapa de pré-vendas do livro Ribamar: O Guardião da Memória do Futebol Potiguar, escrito por Kolberg Luna e publicado pela Editora Primeiro Lugar. O livro é uma biografia de José Ribamar Cavalcante, ex-jogador de futebol profissional aposentado em 1976, mas que continuou enriquecendo o futebol potiguar ao montar um acervo de…