Ceará-Mirim: o costume da Casa vai à rua

Prisão do presidente da Câmara de Ceará-Mirim por furto chamou atenção para a presença de “fichas sujas” e indiciados na gestão do prefeito Júlio César, que desrespeita lei municipal da Ficha Limpa.

Na tarde de ontem, o vereador e presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim, Kaio Amigo, oi preso por furto em um supermercado em Natal. Também conhecido como Kaio Amigo do Prefeito, o vereador é o principal aliado da gestão do prefeito Júlio César (PSD) no legislativo municipal.

Kaio não é o único aliado próximo a Júlio César a enfrentar problemas na justiça. Inclusive, para poder indicar certos nomes para seu secretariado, o prefeito desrespeitou a lei da Ficha Limpa em Ceará-Mirim, que impede a nomeação de pessoas condenadas pela justiça para cargos na prefeitura.

Aliados com problemas na justiça

A prisão do vereador Kaio Amigo é apenas o mais recente caso que envolve os aliados mais próximos de Júlio César. Mesmo em seu secretariado, o prefeito abriga parceiros com condenação na justiça.

O atual secretário da Articulação Politica de Ceará-Mirim, Luciano Morais, foi condenado em 2018 por crime de tortura, como é possível conferir nesta matéria do G1.

Valdomiro Xavier, que é conhecido como Neto Coutinho, atualmente é secretário de Juventude, Esporte e Lazer da Prefeitura de Ceará-Mirim. Ele é investigado no âmbito da Operação Baco, que entre outras coisas investiga denúncias de propina feitas pelo Ministério Público. Confira nesta matéria da Tribuna da Norte.

Já o diretor-administrativo da SAAE (companhia de águas e esgotos que atende ao município), Clécio Santos, foi alvo da Operação Kodama, na época em que dirigia o IDEMA. Veja mais aqui.

Outra vereadora da base de Júlio César, Carina Freitas, foi denunciada por apropriação de terrenos públicos, na Operação Brisa do Mar.

A própria gestão do prefeito Júlio César é alvo das investigações da Operação Lambujem, que apura possíveis fraudes na compra de medicamentos e em processos seletivos. Veja a matéria do G1 sobre o tema.

Parece que o costume de casa veio à rua, com a prisão do presidente da Câmara de Ceará-Mirim. A sensação de impunidade que reina na cidade talvez estimule a que os políticos da base do prefeito Júlio César se sintam à vontade também para pequenos delitos, como roubar escovas de dentes.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *