Chico Buarque e a democracia

Certa vez assisti a um documentário em que Chico Buarque avaliava a mudança no perfil da música consumida pelos brasileiros. Questionado se ele se ressentia da enorme influência de serviços de streaming no gosto dos ouvintes, ele deu uma resposta surpreendente. Chico relembrou que por anos lutamos pela democratização da sociedade e, no caso da…

Certa vez assisti a um documentário em que Chico Buarque avaliava a mudança no perfil da música consumida pelos brasileiros. Questionado se ele se ressentia da enorme influência de serviços de streaming no gosto dos ouvintes, ele deu uma resposta surpreendente.

Chico relembrou que por anos lutamos pela democratização da sociedade e, no caso da difusão cultural, pela ampliação do acesso a conteúdos diferentes. Isso foi possibilitado pela expansão da internet, na qual o papel de “curadores do bom gosto” saiu das mãos dos donos e programadores de rádios e se espalhou por milhões de pessoas.

Resignado, Chico afirma que independente das escolhas que as pessoas façam, prefere a democracia e por isso aceita seus resultados. É a consequência de um raciocínio lógico rigoroso.
Se levarmos da cultura para a política essa lógica, teremos que necessariamente discutir o papel das redes sociais.

As redes sociais da internet têm sido acusadas de ser o mal do século para as democracias. Depois de um momento inicial em que eram vistas como fonte de democratização do debate público, passaram ao papel de vilãs no mesmo debate.

Ocorre que com o advento de tais redes mais e mais pessoas encontraram espaços para a expressão de suas ideias. E muitas vezes tais ideias não seguem os valores democráticos.

Como deve a democracia lidar com aqueles que lhe opõem? As propostas que surgiram até hoje, ao menos as que conheço, parecem levar ao autoritarismo, ainda que em nome da democracia. É como impôr o bom gosto musical a quem não o deseja. E como nós, os democratas devemos agir nesta situação? Confesso que não sei. Dizer o contrário seria demagogia. E ainda não estou seguro de que a demagogia seja o caminho mais eficiente.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *