Colégio de Dirigentes do IFRN esclarece processo de revisão de cursos

O Colégio de Dirigentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) emitiu uma moção de esclarecimento durante sua reunião realizada nesta semana. O principal tema abordado durante a reunião foi o processo de revisão de cursos, no qual os dirigentes elaboraram o documento para esclarecer todo o procedimento.…

O Colégio de Dirigentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) emitiu uma moção de esclarecimento durante sua reunião realizada nesta semana. O principal tema abordado durante a reunião foi o processo de revisão de cursos, no qual os dirigentes elaboraram o documento para esclarecer todo o procedimento.

A iniciativa se dá por uma necessidade institucional, que demanda a revisão parcial e global dos Projetos Pedagógicos de Curso (PPC), sob a coordenação da Pró-Reitoria de Ensino. Os dirigentes responsáveis pelo documento reafirmam o compromisso com a democracia, a comunidade acadêmica e as comissões encarregadas de conduzir o processo.

Nesse sentido, eles destacam a importância dos princípios orientadores do Projeto Político Pedagógico do IFRN. Os gestores enfatizam que, embora o orçamento seja uma preocupação institucional essencial para a manutenção das estruturas necessárias à formação profissional, humana e integral do Instituto, ele não se sobrepõe às questões pedagógicas.

Quanto a possíveis alterações na duração dos cursos oferecidos pelo IFRN, ainda não há uma definição. O reitor do IFRN, professor José Arnóbio, acrescentou: “Qualquer mudança será resultado de todo o processo democrático de revisão e reavaliação dos componentes acadêmicos”.

A revisão dos cursos está sendo coordenada pela Pró-Reitoria de Ensino e envolve a atuação de comissões em âmbito geral e nos campi, com representantes de todos os setores da comunidade acadêmica, além da articulação com os grupos representativos dos cursos, como os Núcleos Centrais Estruturantes.

Leia a moção completa aqui.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *