Com a decisão, Tony

Com pouca estrutura de campanha, o vereador mossoroense Tony Fernandes surpreendeu nas urnas da cidade ao ser o 2º mais votado para deputado estadual, à frente de candidaturas mais bem financiadas. Num contexto em que tendo se lançado pelo mesmo partido de Allyson Bezerra, o Solidariedade (SDD), mas politicamente rompido com o prefeito, onde se chegou a ventilar que enfrentaria entraves com sua postulação no SDD, Tony demonstrou vigor eleitoral para a disputa à Prefeitura em 2024.

Já tendo provado capacidade eleitoral-organizacional no pleito de 2020, quando fora o 4º mais votado à Câmara Municipal, Fernandes é um dos nomes de destaque da Mossoró pós-Rosado, que como outras lideranças, vem de uma origem fora da elite local.

O vereador tem demonstrado disposição para liderar a oposição a Allyson, que de tão heterogênea que é, ainda não tem alguém com capacidade para organizar o embate que se avizinha contra o alcaide.

Tony tem duas tarefas para comprovar qualitativamente sua aptidão para ser o principal concorrente da oposição. Uma é aglutinar em torno de si os descontentes com a gestão de Bezerra, onde ele enfrenta uma concorrência direta com a deputada estadual Isolda Dantas (PT).

A outra é construir uma plataforma municipal que extrapole sua atuação legislativa. Terá que congregar áreas que são as mais deficitárias na gestão, como saúde e assistência social, dialogando com a miríade do principal eleitor mossoroense, o eleitorado social, numa plataforma que o projete como o único na oposição capaz de derrotar Bezerra.

De perfil centrista, independente e de baixa rejeição, Tony tem diante de si uma deliberação a se fazer entre duas opções, renovar sua cadeira no legislativo, a mais segura, ou topar a parada e enfrentar um prefeito bem avaliado, a mais arriscada.