Com duas mudanças no TSE, Alexandre de Moraes quer garantir indicações e reinar absoluto

Duas mudanças no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estão prestes a acontecer, com a saída de dois ministros de seus cargos ainda nesta semana. As vagas abertas serão preenchidas a partir de uma lista tríplice, que será encaminhada ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os dois novos nomes selecionados terão a responsabilidade de participar do julgamento de inelegibilidade de Jair Bolsonaro (PL).

O ministro Sérgio Banhos, que ocupa o cargo efetivo no TSE, participará de seu último julgamento na terça-feira, dia 16 de maio, visto que seu mandato se encerra em 17 de maio. Já na quinta-feira, dia 18 de maio, será a vez de Carlos Horbach ter sua sessão de despedida.

Conforme a tradição, a primeira pessoa a compor a lista tríplice deve ser a ministra substituta do TSE, Maria Claudia Bucchianeri. Outros dois nomes do quinto constitucional estarão concorrendo com ela. O nome de Floriano de Azevedo Marques, professor de direito e ex-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), é cotado para integrar a lista, que será elaborada pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes.