Como o governo de Lula irá garantir o Bolsa Família?

Precisando abandonar a alternativa de uma medida provisória pelos riscos judiciais, a PEC que a equipe de transição do Governo Lula está construindo para manter os recursos destinados ao auxílio fora do teto de gastos segue indefinida. O foco de Lula é destinar R$175 bilhões por ano para o auxílio. A proposta protocolada nesta segunda…

Foto: EBC

Precisando abandonar a alternativa de uma medida provisória pelos riscos judiciais, a PEC que a equipe de transição do Governo Lula está construindo para manter os recursos destinados ao auxílio fora do teto de gastos segue indefinida.

O foco de Lula é destinar R$175 bilhões por ano para o auxílio. A proposta protocolada nesta segunda (28), no entanto, é diferente da apresentada anteriormente no quesito de duração: deve ser vigente, caso aprovada, de 2023 a 2026. Apesar da delimitação do tempo, a economista e professora da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Carla Beni, aponta que determinar um gasto alto para os próximos anos ainda é arriscado quando o governo ainda não apresentou como irá manter o equilíbrio das contas públicas.

É inegável a importância do auxílio, é urgente, uma parcela grande da população brasileira necessita desse amparo assim como o de outras políticas públicas que devem ser viabilizadas com a PEC. Apesar disso, a equipe de transição terá que se articular para conseguir a aprovação da PEC com maioria de votos e, se aprovada, minimizar ou reverter os impactos financeiros. Além disso, é preciso saber manipular bem o xadrez dos interesses econômicos para não colocar a inflação em risco justamente num momento em que ela está com perspectiva de queda, como expusemos aqui.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *