Conheça as equipes temáticas da transição de Lula

De acordo com o PT, a equipe de transição contará com 31 grupos técnicos. Confira a lista dos indicados até o momento: Equipe econômicaAndré Lara Resende, presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no governo FHC; atuou como assessor econômico na campanha de LulaGuilherme Mello, economista da Fundação Perseu AbramoNelson Barbosa, ministro…

De acordo com o PT, a equipe de transição contará com 31 grupos técnicos. Confira a lista dos indicados até o momento:

Equipe econômica
André Lara Resende
, presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no governo FHC; atuou como assessor econômico na campanha de Lula
Guilherme Mello, economista da Fundação Perseu Abramo
Nelson Barbosa, ministro do Planejamento da Fazenda no governo Dilma
Pérsio Arida, ex-presidente do BNDES e do Banco Central no governo FHC

Assistência social
A senadora Simone Tebet (MDB-MS) é o principal nome do grupo de assistência social. Ela concorreu à Presidência nas eleições de 2022 e declarou apoio a Lula no segundo turno. Além dela, foram anunciados os nomes de André Quintão, Márcia Lopes e Tereza Campello.

Quintão é deputado estadual, assistente social e sociólogo. Em 2022, foi candidato a vice-governador de Minas Gerais na chapa de Alexandre Kalil (PSD).

Márcia Lopes é assistente social e professora e foi ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome no governo Dilma Rousseff. Tereza Campello é economista, professora e esteve à frente do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome no governo Dilma.

Cidades e Habitação
O deputado eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP) afirmou, também pelas redes sociais, que participará da equipe de transição no governo eleito. Ele ficará no grupo técnico de Cidades e Habitação.

Coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Boulos foi o candidato a deputado mais votado de São Paulo, com mais de 1 milhão de votos na eleição de 2022.

Comunicação
O ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo é um dos nomes que integrará o grupo. Também ex-membro da pasta, o ex-secretário-executivo das Comunicações Cezar Alvarez é mais um dos confirmados.

Também foram anunciados os nomes do ex-deputado federal Jorge Bittar e da especialista em economia e direitos humanos Alessandra Orofino.

Desenvolvimento regional
O senador Randolfe Rodrigues disse, em suas redes sociais, que estará na coordenação do time de desenvolvimento regional do governo de transição.

Aliado de primeira hora de Lula durante a campanha eleitoral, Randolfe foi vice-presidente da CPI da Pandemia, no ano passado, e atuou como líder da oposição ao governo de Jair Bolsonaro no Senado Federal. O político, que já foi filiado ao PT, foi deputado estadual no Amapá e se elegeu como senador em 2010, quando integrava o PSOL.

Direitos Humanos
Para o grupo responsável por temas ligados aos Direitos Humanos, foram anunciados sete nomes, entre políticos, professores e outros especialistas.

Dentre os parlamentares, compõem a lista a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) e o deputado estadual Emídio de Souza (PT-SP).

Já entre os professores e ex-professores está a socióloga Maria Victoria Benevides, o advogado e filósofo Silvio Almeida e o economista Luiz Alberto Melchert.

Também faz parte do grupo Janaína Barbosa de Oliveira, representante do movimento LGBTQIA+, e Rubens Linhares Mendonça Lopes, que integra a pasta de pessoas com deficiência do Partido dos Trabalhadores (PT).

Educação
O coordenador do núcleo será o ex-ministro Henrique Paim. O anúncio foi feito por Fernando Haddad. que também já chefiou a pasta da Educação e neste ano concorreu ao governo de São Paulo.

Paim foi secretário-executivo do MEC e presidiu o Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE) antes de ocupar a pasta de fevereiro de 2014 a janeiro de 2015. Atualmente é professor da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Indústria, Comércio, Serviços e Pequenas Empresas
O ex-governador do Rio Grande do Sul Germano Rigotto (MDB) ficará responsável pela área. O comunicado foi divulgado pelo presidente nacional do MDB, deputado federal Baleia Rossi (SP).

Na década de 1990, no Congresso Nacional, Rigotto foi líder do PMDB e líder do governo Fernando Henrique Cardoso.

Para trabalhar ao lado do ex-governador, foram indicados para a pasta o executivo da Embraer e ex-presidente da Anfavea, Jackson Schneider; o diretor do Senai, Rafael Lucchesi; o diretor do Instituto Lula e ex-presidente do Sebrae, Paulo Okamoto; a especialista em economia solidária Tatiana Conceição e o professor da Universidade de São Paulo Paulo Feldman.

Além deles, estão entre os nomes os deputados federal e estadual, respectivamente, Marcelo Ramos (PSD-AM) e André Ceciliano (PT-RJ).

Igualdade Racial
A ex-ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos Nilma Mino Gomes é uma da indicadas para a equipe que atuará nos temas relacionados à Igualdade Racial.

Junto de Nilma estarão a quilombola Givania Maria Silva; o professor Douglas Belchior; o advogado da entidade Coalizão Negra Thiago Tobias; a coordenadora do Movimento Negro Unificado (MNU), Iêda Leal; a representante do movimento negro e de moradia em São Paulo Preta Ferreira e o secretário do Planejamento do Território e Participação Popular de Juiz de Fora (MG), Martvs das Chagas.

Planejamento, orçamento e gestão
Para compor um dos novos grupos anunciados nesta quinta-feira, responsável por Planejamento, orçamento e gestão, foi indicado o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega.

Junto com ele estará o deputado federal Enio Verri (PT-PR), a economista e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Esther Duek e o presidente do Conselho Federal Economia, Antonio Correio Lacerda.

Mulheres
A irmã da ex-vereadora Marielle Franco, Anielle Franco, é uma das indicadas para compor o núcleo responsáveis por pautas ligadas aos direitos das mulheres.

Além dela, compõem a lista a economista Roseli Faria; a mestre em Direito Roberta Eugênio; a professora Maria Helena Guarezi; a ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres Eleonora Menicucci e a ex-secretária nacional da Violência Contra Mulher Aparecida Gonçalves.

Saúde
O senador e ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PT) irá coordenar a área da Saúde. Ele disse por meio das redes sociais que foi convidado para o posto.

A expectativa é de que Costa trabalhe no grupo junto com Alexandre Padilha (PT), Arthur Chioro (PT) e José Gomes Temporão (PSB). Todos eles também foram ministros.

O médico cardiologista Roberto Kalil irá comandar uma equipe de assessoria à transição de governo na área da saúde. Nesta quinta-feira (10), o médico infectologista David Uip declinou do convite do governo eleito para integrar a equipe de saúde.

Com informações de: CNN, Veja, EBC e PT.ORG


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *