Coronel Araújo fala sobre conflitos com facções em Natal

Em entrevista exclusiva ao Blog do Girotto, o secretário da Segurança Pública do RN, Coronel Araújo, avaliou a recente onda de crimes na Zona Leste de nossa capital. Em ações recentes da polícia do RN, líderes de facções criminosas do estado foram estado. Em deles descumpriu medidas de liberdade condicional e portava R$ 156 mil.…

Em entrevista exclusiva ao Blog do Girotto, o secretário da Segurança Pública do RN, Coronel Araújo, avaliou a recente onda de crimes na Zona Leste de nossa capital.

Em ações recentes da polícia do RN, líderes de facções criminosas do estado foram estado. Em deles descumpriu medidas de liberdade condicional e portava R$ 156 mil. Nos confrontos que já duram uma semana, dois criminosos foram mortos ao reagir com tiros à prisão.

Segundo o secretário Coronel Araújo, o que acontece hoje na capital é uma reação previsível das organizações criminosas diante da intensificação das medidas de combate ao crime feitas pelo Estado. “O enfrentamento gera reações para as quais estamos preparados. Estamos trabalhando com a inteligência para inibir qualquer ação que vise à violência. Nossos profissionais são qualificados para esse tipo de ação e monitoram a situação com muita responsabilidade. Não iremos ceder à pressões ilegítimas de qualquer tipo”, declarou o secretário.

O enfrentamento gera reações para as quais estamos preparados. Estamos trabalhando com a inteligência para inibir qualquer ação que vise à violência.

Coronel Araújo

Coronel Araújo ainda aproveitou para reforçar que muitas das “notícias” que circulam pelo WhatsApp e alguns veículos de imprensa, que dariam conta de uma insurgência das facções no RN, são alarmes que “não ajudam ao combate ao crime organizado, já esses discursos reforçam as intenções das facções, que são justamente criar pânico na população, na tentativa de melindrar a ação das forças policiais”.

Entenda os fatos

21 de fevereiro: a Receita Federal apreendeu cerca de 9,3 kg de cocaína no Porto de Natal, em ação conjunta com a Polícia Civil.
22 de fevereiro: Um homem morreu em confronto entre policiais e membros de uma facção criminosa. À tarde, dois ônibus foram alvos de ataques de criminosos no terminal do bairro das Rocas. O policiamento foi reforçado na região onde ocorreu o confronto.
24 de fevereiro: um “artefato explosivo” foi jogado dentro do 1º Batalhão da Polícia Militar. O local foi evacuado e a bomba foi acionada sem deixar feridos.
26 de fevereiro: a polícia do RN capturou Jobson Cosme Santos de Souza, suspeito de ordenar o ataque com uso de bomba ao 1° Batalhão de Polícia Militar.

Os boatos

Uma mensagem atribuída a supostos policiais vem circulando com rapidez pelas redes sociais. Ela registra uma suposta retaliação das facções criminosas à polícia. Veja o texto da mensagem:

Atenção a todos os agentes de segurança que irão atuar na área do 1⁰ BPM e sede do Batalhão. Davilim, morto após reagir a tiros com o Bpchoque nas Rocas, era irmão de “buiú” que está preso na Paraíba por diversos crimes e irmão se “ninho bostinha” da Brasília Trimosa, sendo eles os linha de frente da facção sindicato do RN e da coirmã da facção okaida da Paraíba que tem ramificações na Brasília Teimosa.
Davilim era responsável por toda a logística das facões na área e de auto grau de importância.
Ficar atentos, pois poderá ter retaliações.
Intensificar o policiamento na Brasília Teimosa e comunidade do Vietnã, pois é de lá que poderá partir as retaliações.
Houve conflito com morte nas Rocas hj sim. PM (choque) e ex pessoa com 156 mil e uma pistola

Polícia está alerta e não há registro de ataques a policiais

Ainda segundo o coronel Araújo, não qualquer incidente de ataque a policiais decorrido das ações recentes de combate ao crime organizado no RN. Ele reforça que a inteligência da Secretaria de Segurança Pública vem agindo em tempo integral para monitorar toda a situação e garantir a segurança da população e de seus profissionais.

Fotos: reprodução


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *