Dirigente do PSB critica postura de Rogério e fala sobre eventual nova eleição para o Senado

A deputada federal Natália Bonavides (PT) e o ex-deputado Rafael Motta são citados como os principais nomes da política potiguar para as futuras disputas eleitorais que já se anunciam. O Rio Grande do Norte tem lideranças jovens que pedem passagem, para uma necessária renovação de nossa política. Essa é opinião de Manassés Duarte, vice-presidente estadual…

A deputada federal Natália Bonavides (PT) e o ex-deputado Rafael Motta são citados como os principais nomes da política potiguar para as futuras disputas eleitorais que já se anunciam.

O Rio Grande do Norte tem lideranças jovens que pedem passagem, para uma necessária renovação de nossa política. Essa é opinião de Manassés Duarte, vice-presidente estadual e membro do diretório nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Manassés também fez duras críticas ao senador Rogério Marinho (PL), que estaria mais preocupado com o “disse-me-disse” que em fortalecer as políticas públicas no RN. Ele também falou no cenário de uma possível eleição complementar para o Senado, caso Rogério seja cassado por abuso do poder econômico nas eleições de 2022.

Para o dirigente do PSB, Natália Bonavides (PT) e Rafael Motta (PSB) são os melhores nomes para representar o RN no Senado. “Temos dois jovens de grande valor e com força eleitoral para disputar e vencer, que são Natália e Rafael”, disse.

Rafael largaria à frente, uma vez que teve “ousadia e coragem para propôr ao RN uma alternativa progressista ao Senado no ano passado”.

Analisando a disputa pelo Senado em 2022, Manassés afirma que “Natália não tinha idade para disputar o Senado [a deputada federal tinha apenas 34 anos em outubro de 2022, para o Senado é exigida a idade mínima de 35 anos]. Não fosse isso, teria sido candidata e teria sido eleita, porque o PSB e Rafael Motta a teriam apoiado, para derrotar Rogério Marinho e Carlos Eduardo”.

Fátima Bezerra e Álvaro Dias

“São dois governos que tentam recuperar o RN e Natal das gestões desastrosas que os antecederam. Veja a dificuldade que Fátima enfrenta para poder melhorar a situação fiscal do estado e realizar os investimentos que ela tanto defende. E fica muito mais difícil com um senador a menos [referindo-se a Rogério Marinho]. Agora nossa governadora mostrou toda sua força e capacidade de articulação política incluindo 45 bilhões de reais para o Rio Grande do Norte no PAC [Programa de Aceleração do Crescimento, cujos investimentos foram anunciados ontem, 11, pelo Governo Federal]. Esse senador a menos fará falta na hora de garantir a aplicação dos recursos”, analisou Manassés.

Quanto a Álvaro Dias (REP), Manassés enxerga ousadia e compromisso em sua condução na gestão municipal. Citando as obras viárias, em especial as da avenida Felizardo Moura, e os projetos de revitalização da Redinha e de Ponta Negra, o dirigente do PSB avalia que o prefeito da capital ousou “ir além do feijão com arroz”.

“Álvaro saiu da postura comum de muitos gestores, que é fazer só aquilo que rende votos imediatos. Os projetos que eles propôs para Natal, pelos quais tem trabalhado muito, são projetos cujos resultados serão sentidos por nossa cidade ao longo de décadas. São soluções corajosas e necessárias, mas que não têm o mesmo apelo eleitoral imediatista de outras obras menores, que costumam render mais votos”, disse.

“Veja que ele [Álvaro] priorizou o tempo todo os projetos que farão Natal crescer no turismo, gerar empregos e renda. Isso é trabalho grandioso”, prosseguiu Manassés. “E no momento em que Rogério faltou com a cidade, teve a coragem de expôr ao público a situação”.

Solicitado a aprofundar sua análise sobre o rompimento entre Álvaro e Rogério, Manassés completou dizendo que “fica claro que o prefeito tinha um interesse único, que era viabilizar os projetos ousados que vão mudar a vida de nossa capital por muito tempo”.

Politicamente, Manassés também não se esquivou de comentar os recentes movimentos do prefeito Álvaro Dias. “Álvaro sempre teve boas relações institucionais com o governo da professora Fátima. Tanto que sequer cogitou disputar o governo ano passado. O rompimento com Rogério é um claro sinal campo liderado por Lula e Fátima, um recado de que ele não vai embarcar na política pequena e autoritária que Rogério representa. Está claro, pra mim, que Álvaro hoje tem uma única prioridade, garantir que seus projetos para Natal encontrem apoio e sigam gerando melhorias para a cidade”.

A hora e a vez da juventude

Além Natália e Rafael, o dirigente do PSB citou três prefeitos jovens que estariam realizando trabalhos importantes em suas cidades.

“Temos o Allyson Bezerra, em Mossoró, que não só faz um grande trabalho e é bem avaliado pela população, como também abriu espaços para muitos jovens em sua gestão. A gestão do Allyson tem trazido um novo vigor, uma renovação para Mossoró. E temos o João Henrique Campos, em Recife, que é do nosso partido e faz um trabalho marcante como prefeito. Poderia citar também o JHC [João Henrique Caldas, prefeito de Maceió]”, disse Manassés.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *