Discurso moralista de Bolsonaro e seu partido é posto à prova mais uma vez

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) é alvo de mais uma investigação pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). A mesma empresa suspeita de corrupção na Codevasf agora é suspeita de fazer pagamentos ao chefe de gabinete do deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL-MA). Segundo relatório da inteligência…

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) é alvo de mais uma investigação pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). A mesma empresa suspeita de corrupção na Codevasf agora é suspeita de fazer pagamentos ao chefe de gabinete do deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL-MA).

Segundo relatório da inteligência financeira, o chefe de gabinete recebeu quase R$20 mil da empresa contratada, entre 2019 e 2020, além de valores recebidos por outras empresas. O acusado admitiu ter recebido os valores, mas alegou que eram provenientes de serviços de consultoria prestados à empresa que só foram pagos quando ele entrou no gabinete. O deputado em questão, Maranhãozinho, é também suspeito de corrupção, com inquérito para apurar desvios de dinheiro de emendas parlamentares desde agosto de 2020.

Vale ressaltar também que a Codevasf, no período de 2020, estava sob o comando do recém-eleito Rogério Marinho. Todos os citados fazem parte da base do governo de Bolsonaro, que busca se reeleger para continuar o excelente trabalho no combate à corrupção.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *