Dossiê revela 273 mortes violentas de pessoas LGBTI+ no Brasil em 2022

Um dossiê divulgado na última sexta-feira (12 de maio de 2023) pelo Observatório de Mortes e Violências contra a população LGBTI+ no Brasil revelou um total de 273 mortes violentas ocorridas no país no ano de 2022. Segundo o relatório, essas mortes foram resultado de diversos tipos de violência, com 228 casos de assassinato (correspondendo a 83,52% do total), 30 casos de suicídio (10,99%) e 15 mortes por outras causas (5,49%).

O termo LGBTI+ abrange um amplo espectro de identidades, incluindo pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis, mulheres e homens trans, pessoas transmasculinas, não binárias e outras dissidências sexuais e de gênero. O dossiê será lançado nesta terça-feira (16 de maio), às 16h, em Brasília, com a presença do Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania e a Secretaria Nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+.

O Observatório de Mortes e Violências contra LBGTI+ é uma organização não governamental que foi fundada em janeiro de 2020 por Alexandre Bogas, diretor executivo da Acontece – Arte e Política LGBTI+, em parceria com o Grupo Gay da Bahia. Além disso, a Associação Nacional de Travestis e Transexuais e a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos também participam da iniciativa. O dossiê contou com o apoio do Fundo do Reino dos Países Baixos e do Fundo Brasil de Direitos Humanos, que têm financiado diversas ações realizadas pela Acontece LGBTI+.

Essas informações são extremamente preocupantes e refletem a persistência da violência e discriminação enfrentadas pela comunidade LGBTI+ no Brasil.