Empreendedor negro ganha 32% menos, revela levantamento do Sebrae

Um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou que empreendedores negros ganham 32% menos do que empreendedores brancos. Além disso, os empresários negros têm menos escolaridade, empresas menores, trabalham mais sozinhos e contribuem menos à Previdência. O estudo ainda revela que as empreendedoras negras foram as mais prejudicadas pela…

Um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou que empreendedores negros ganham 32% menos do que empreendedores brancos.

Além disso, os empresários negros têm menos escolaridade, empresas menores, trabalham mais sozinhos e contribuem menos à Previdência. O estudo ainda revela que as empreendedoras negras foram as mais prejudicadas pela pandemia e as que mais demoraram a se recuperar.

O levantamento intitulado “Empreendedorismo por Raça-cor (e sexo)” reforça a importância de enfrentar a desigualdade não apenas no mercado de trabalho formal, mas também entre os mais de 30 milhões de empreendedores do país. Em um país onde 30% dos ocupados trabalham por conta própria ou são empregadores, a desigualdade racial e de gênero no empreendedorismo se torna ainda mais evidente.

O governo tem o desafio de impulsionar as pequenas e médias empresas, o empreendedorismo, o cooperativismo e a economia criativa, conforme prometeu o presidente Lula em seu discurso de posse. Mas isso só será possível se as políticas públicas forem capazes de enfrentar as desigualdades históricas que afetam a população negra e as mulheres.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *