Estudantes da UFRN protestam pelo reajuste das bolsas

A mobilização por reajuste e pelos direitos dos estudantes bolsistas deve continuar nos próximos dias. Acompanhamos, na tarde desta segunda, 13, o ato dos estudantes universitários em defesa dos bolsistas, o qual contou com cerca de 240 universitários. Os estudantes denunciam que o valor pago ainda é muito baixo, insuficiente para efetivar a política de…

A mobilização por reajuste e pelos direitos dos estudantes bolsistas deve continuar nos próximos dias. Acompanhamos, na tarde desta segunda, 13, o ato dos estudantes universitários em defesa dos bolsistas, o qual contou com cerca de 240 universitários.

Os estudantes denunciam que o valor pago ainda é muito baixo, insuficiente para efetivar a política de permanência estudantil. Quem recebe auxílio-moradia está na mesma situação: recebem apenas R$250,00 para suprir as necessidades mensais de um jovem adulto e estudante. A quantia sequer paga um aluguel em Natal.

Vejamos: são necessários R$6.547,58 para manter uma família de quatro pessoas por um mês, segundos os cálculos de fevereiro do Dieese. Numa comparação bruta, seria necessário, então, R$1636,90 para suprir as necessidades mensais de um adulto. Todavia, muitos estudantes da UF contam apenas com os R$400,00 da bolsa; já são mais de 10 anos sem reajuste.

A luta, portanto, é justa e necessária. Políticas como essas são fundamentais para diminuir a discrepância entre diferentes realidades econômico-sociais na universidade, para assegurar a permanência do jovem. Uma preocupação que deve ser de todos os brasileiros, principalmente daqueles eleitos para nos representarem.

No final de uma caminhada pelo interior da universidade, escancarando as dificuldades pelas quais estão passando, os estudantes entregaram um abaixo-assinado com 1700 assinaturas cobrando o reajuste da reitoria e esperando por respostas, tanto da reitoria quanto do próprio MEC. Seguimos acompanhando.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *