Estudantes do IFRN de Canguaretama “dialogam” com Anne Frank

Após quase um século dos horrores do Holocausto, muito ainda pode e deve ser extraído daquela experiência, para que só assim consigamos de fato evitar que tais episódios se repitam. Esse esforço tem sido imprimido também no IFRN de Canguaretama, particularmente com alunos do professor Álberis Eron de Oliveira Assim como Anne Frank, eles viveram…

Após quase um século dos horrores do Holocausto, muito ainda pode e deve ser extraído daquela experiência, para que só assim consigamos de fato evitar que tais episódios se repitam. Esse esforço tem sido imprimido também no IFRN de Canguaretama, particularmente com alunos do professor Álberis Eron de Oliveira

Assim como Anne Frank, eles viveram a experiência de escrever cartas sobre si e sobre o mundo, expondo empatia pela dor de sua inspiradora e receios quanto ao rumo que a história às vezes parece levar. Isso tudo agora está registrado em livro: 77 Anos Desde o Diário de Anne Frank, publicado pela Editora do IFRN, eternizou essas cartas e agora nos permite ver não somente como os alunos pensam o mundo, mas como se inspiraram em figuras como Primo Levi e a própria Anne Frank para tecer reflexões necessárias.

Com mais de 50 cartas e prefácio de Bruno Balbino Alves da Costa, o livro pode ser baixado gratuitamente aqui.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *