Governo Federal tira onda com apresentador Carlos Alberto em nova campanha publicitária

A informalidade e o bom humor vieram pra ficar na comunicação pública. A inovação ganhou terreno a partir do governo Bolsonaro, quando o presidente adotou práticas até então pouco ortodoxas para os padrões da comunicação oficial de governos. E parece que Lula não vai se fazer de rogado, rendendo também homenagem aos estilos narrativos fortes…

A informalidade e o bom humor vieram pra ficar na comunicação pública. A inovação ganhou terreno a partir do governo Bolsonaro, quando o presidente adotou práticas até então pouco ortodoxas para os padrões da comunicação oficial de governos.

E parece que Lula não vai se fazer de rogado, rendendo também homenagem aos estilos narrativos fortes em redes sociais. A mais recente campanha do programa “Desenrola” é a prova de que a comunicação pública está diante de novos horizontes a serem conquistados.

Entenda o caso

O governo federal lançou uma campanha do programa Desenrola, que facilita a renegociação de dívidas para pessoas de baixa renda, e ironizou o humorista e apresentador Carlos Alberto de Nóbrega. A polêmica teve início quando Carlos Alberto criticou o presidente por não possuir um diploma universitário durante uma entrevista no programa “Roda Viva”, da TV Cultura.

A resposta do governo veio por meio de uma propaganda divulgada nas redes sociais na quarta-feira, 5. A peça publicitária traz a frase “Nome sujo na praça? Renegocie suas dívidas com o Desenrola Brasil!”, acompanhada por uma imagem de um banco de praça e uma senhora com as mãos nos ouvidos.

Carlos Alberto de Nóbrega é conhecido como âncora do programa humorístico “A Praça É Nossa”, exibido pelo SBT (Sistema Brasileiro de Televisão), e uma das personagens icônicas do programa é a “Velha Surda”.

Em sua crítica a Lula, o apresentador questionou a capacidade do presidente de liderar o país sem possuir formação universitária. No entanto, ele ressaltou que não mistura seu trabalho com seus ideais políticos e que não é filiado a nenhum partido.

Lula, por sua vez, respondeu às críticas sem mencionar diretamente o nome de Carlos Alberto de Nóbrega. Em seu perfil no Twitter, o presidente afirmou que, quando assumiu a presidência ao lado do ex-vice-presidente José de Alencar em 2003, ambos não possuíam diplomas universitários, mas tinham a consciência de que o desenvolvimento do país depende de investimentos em educação. Lula ainda comparou o histórico da educação no Brasil com o da Argentina, destacando que o país vizinho já havia realizado sua primeira reforma universitária em 1918, enquanto o Brasil ainda não tinha sua primeira universidade.

Essa troca de críticas entre o humorista e o presidente reflete os novos tempos do debate político, não apenas no Brasil. É se adaptar ou morrer. Se é de bom tom, aí já são outros quinhentos.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *