Governo pretende ampliar a demarcação de novos territórios indígenas ainda em 2023

A ministra Sonia Guajajara, responsável pelo Ministério dos Povos Indígenas, anunciou que o presidente Lula planeja demarcar oito novos territórios indígenas até o final do ano. Dois deles, Rio Gregório, em Tarauacá (AC), e Acapuri de Cima, em Fonte Boa (AM), tiveram seu processo adiantado ontem (5). Segundo a ministra, a expectativa é concluir a…

A ministra Sonia Guajajara, responsável pelo Ministério dos Povos Indígenas, anunciou que o presidente Lula planeja demarcar oito novos territórios indígenas até o final do ano. Dois deles, Rio Gregório, em Tarauacá (AC), e Acapuri de Cima, em Fonte Boa (AM), tiveram seu processo adiantado ontem (5).

Segundo a ministra, a expectativa é concluir a demarcação dos outros seis territórios até o final do ano, com um cronograma alinhado entre o Ministério dos Povos Indígenas e o Ministério da Justiça.

Guajajara também enfatizou a importância de uma relação harmoniosa entre as comunidades indígenas e outras partes interessadas, como fazendeiros e moradores de áreas próximas aos territórios em processo de demarcação. Segundo a ministra, há uma narrativa prejudicial que associa a demarcação de terras indígenas a conflitos e perdas para agricultores e comunidades locais.

“A gente também não pode ser irresponsável, temos que garantir a segurança dos indígenas dessas terras”, disse.

A presidente da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), Joenia Wapichana, reforçou a importância da demarcação de terras indígenas, enfatizando que essas terras desempenham um papel fundamental na vida das comunidades indígenas. Ela destacou que o direito à terra é o ponto de partida para garantir outros direitos sociais, como acesso à saúde, educação e a preservação das culturas e línguas indígenas.

“A terra serve para prover a vida dos povos indígenas. Sempre tenho dito que, a partir do direito à terra, é que vêm outros direitos sociais, que vêm a saúde, educação, a forma de mantermos a cultura”, afirmou a presidente da Funai.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *