Greve da saúde chega ao 9º dia sem perspectivas de solução

Os servidores da saúde do Rio Grande do Norte mantêm sua greve, que entra em seu 9º dia. Acampados em frente à Governadoria, com cartazes e palavras de ordem, os trabalhadores cobram que a gestão da governadora Fátima Bezerra (PT) atenda à pauta de reivindicações, que inclui reajuste salarial de 21,87%, implementação e pagamento do…

Os servidores da saúde do Rio Grande do Norte mantêm sua greve, que entra em seu 9º dia. Acampados em frente à Governadoria, com cartazes e palavras de ordem, os trabalhadores cobram que a gestão da governadora Fátima Bezerra (PT) atenda à pauta de reivindicações, que inclui reajuste salarial de 21,87%, implementação e pagamento do adicional para técnicos de Radiologia, reenquadramento respeitando o tempo de serviço, convocação do cadastro de reserva e realização de novo concurso público, além da implementação das mudanças de carga horária de 30h para 40h.

O Sindsaúde (sindicato da categoria) informou que o acampamento será mantido pelo menos até a próxima segunda-feira (31). Depois disso, a categoria planeja sair em uma caravana em direção a Assú e Mossoró na próxima terça-feira (1º). No fim de semana, a programação de greve incluirá também mobilização nos locais de trabalho.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) tem reafirmado que a categoria da saúde teve ganhos recentes e que não há disponibilidade financeira no momento para novos aumentos.

Leia mais sobre a grave da saúde no artigo em que analisamos a gravidade e complexidade do movimento:

Servidores da saúde e governo têm razão, e solução do problema exige mais que a boa vontade de ambos


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *