IFRN de Canguaretama celebra reinauguração do pioneiro Museu do Índio Luiza Cantofa

A reinauguração do museu fez parte da programação da VII AIRN (Assembleia Indígena do Rio Grande do Norte), um importante momento de reflexão, debate e organização das comunidades que lutam pela preservação de seus direitos e valores. O município de Apodi, acaba de celebrar a reinauguração do pioneiro Museu do Índio Luiza Cantofa. Esse espaço…

A reinauguração do museu fez parte da programação da VII AIRN (Assembleia Indígena do Rio Grande do Norte), um importante momento de reflexão, debate e organização das comunidades que lutam pela preservação de seus direitos e valores.

O município de Apodi, acaba de celebrar a reinauguração do pioneiro Museu do Índio Luiza Cantofa. Esse espaço cultural inédito na região tem como objetivo preservar a memória e a identidade dos grupos indígenas que habitaram e ainda habitam as terras potiguares, além de reunir artefatos que contam a história desses povos em Apodi e em outras regiões do Estado.

A solenidade contou com a presença de diversas autoridades, líderes indígenas, pesquisadores, estudantes e membros da comunidade. Representando o campus Canguaretama do IFRN, estiveram presentes os professores Nilton Xavier Bezerra, do NEABI (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas) e Observatório da Diversidade, e Márcio Monteiro Maia, coordenador da Licenciatura em Educação do Campo e do projeto Saberes Indígenas na Escola.

Durante o evento, os participantes tiveram a oportunidade de assistir a um documentário sobre a presença histórica dos indígenas na região, bem como apreciaram a apresentação musical de Dudé Viana.

O Museu do Índio Luiza Cantofa é resultado do esforço e do sonho da cacique Lúcia Paiacu Tabajara, que teve o apoio e colaboração de várias pessoas, incluindo o arqueólogo Valdeci dos Santos Júnior, professor da Uern (Universidade do Estado do Rio Grande do Norte), do Departamento de História.

Um dos momentos mais marcantes do evento foi o discurso emocionado da estudante Gabriela Paiva, neta de Lúcia e a primeira estudante indígena da Uern. Em sua fala, Gabriela destacou o exemplo inspirador de sua avó. Por sua vez, Lúcia Paiacu relembrou todas as dificuldades enfrentadas ao longo dos anos e agradeceu os apoios que recebeu.

No Museu do Índio Luiza Cantofa, os visitantes têm a oportunidade única de contemplar artefatos arqueológicos, como lâminas de machado, percutores, batedores, pontas de projétil e cerâmicas, além de outros objetos indígenas, como tapeçarias, todos eles vinculados à rica memória dos índios paiacus de Apodi.

Com a reinauguração desse importante espaço cultural, o Museu do Índio Luiza Cantofa se torna uma fonte essencial de conhecimento e valorização da história e da cultura dos povos indígenas da região, proporcionando um legado significativo para as futuras gerações.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *