Médicos seguem sem receber e paralisação entra no 2º dia

Prossegue a paralisação dos médicos que prestam serviços à Prefeitura de Natal, iniciada ontem. Os efeitos, infelizmente, já são sentidos pela população. Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pajuçara o desempregado Alfredo Souza desistiu da espera. Estava com dores no corpo e garganta inflamada há três dias. Uma médica que aceitou conversou com o…

Foto: reprodução

Prossegue a paralisação dos médicos que prestam serviços à Prefeitura de Natal, iniciada ontem. Os efeitos, infelizmente, já são sentidos pela população.

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pajuçara o desempregado Alfredo Souza desistiu da espera. Estava com dores no corpo e garganta inflamada há três dias.

Uma médica que aceitou conversou com o Blog do Girotto sob condição de anonimato lamentou a situação. “Sentimos todo o peso disso que tá acontecendo. Nós procuramos de todas as formas evitar ter que paralisar, realmente não queríamos chegar a isso. Mas já são três meses de atrasos e sem garantias de solução. É muito tempo pra gente conseguir trabalhar nessas condições”, disse.

A Cooperativa dos Médicos do Rio Grande do Norte (Coopmed) já vem alertando há semanas a Secretaria Municipal de Saúde da situação, buscando uma solução que evitasse a paralisação atual.

No momento, os serviços de alta e média complexidade seguem funcionando para pacientes internados e cirurgias de urgência. Os ambulatórios fecharam e as UPAs e portas de urgências funcionam com 30% da capacidade. As maternidades e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) mantêm pleno funcionamento.

O Blog do Girotto procura desde ontem a Secretaria Municipal de Saúde de Natal, sem obter respostas até o momento. Seguiremos acompanhando de perto a situação.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *