MLMP representa o RN no 15º Encontro Nacional da União Nacional Por Moradia Popular

Começa hoje, em São Luís/MA, o 15º Encontro Nacional da União Nacional Por Moradia Popular (UNMP), evento que se estenderá até o dia 27. A UNMP, presente em 23 estados brasileiros, reúne-se com o objetivo primordial de promover a luta pela moradia digna por meio da autogestão. O Movimento de Luta Por Moradia Popular –…

Começa hoje, em São Luís/MA, o 15º Encontro Nacional da União Nacional Por Moradia Popular (UNMP), evento que se estenderá até o dia 27. A UNMP, presente em 23 estados brasileiros, reúne-se com o objetivo primordial de promover a luta pela moradia digna por meio da autogestão.

O Movimento de Luta Por Moradia Popular – MLMP do Rio Grande do Norte marca presença com uma delegação composta por cinco militantes. Um destaque importante do encontro é a oficialização do MLMP como filiado à UNMP, bem como a nomeação de seu representante no estado.

O Coordenador Geral do MLMP e Conselheiro Tutelar de Natal, Wellington Bernardo, participará do evento e ministrará uma palestra enfocando as famílias em situação de rua e seus impactos nas crianças e adolescentes. Além disso, ele estará à frente da coordenação da plenária final do 15º Encontro.

“A filiação do MLMP à UNMP é um fortalecimento da luta no Rio Grande do Norte. A entidade possui um histórico importante na luta por moradia no Brasil. O MLMP, entrando nessa rede, amplia seu alcance de movimento local para movimento nacional, demonstrando o crescimento e relevância de nossas lutas, tanto a nível estadual quanto nacional”, disse Wellington.

15º Encontro Nacional de Moradia Popular

O 15º Encontro Nacional de Moradia Popular é organizado em conjunto pela União Nacional por Moradia Popular e a União dos Movimentos de Moradia do Maranhão. Inicialmente programado para 2020, o evento foi adiado devido à pandemia. Agora, em 2023, o encontro acontece entre os dias 24 e 27 de agosto, em São José de Ribamar, MA.

O tema central deste ano é “Em Defesa da Democracia e da Mãe Terra, Não Abrimos Mão da Autogestão”. Esse lema reflete o compromisso com a participação popular, democracia e autogestão como bases fundamentais para enfrentar os desafios atuais, enquanto se busca assegurar o direito à moradia para todos de maneira sustentável e respeitosa à natureza.

Em um contexto em que as mudanças climáticas e os modelos tradicionais de produção ameaçam a sobrevivência humana e ambiental, a autogestão emerge como estratégia crucial para atender às necessidades habitacionais, mantendo-se alinhada com a preservação da Mãe Terra. O encontro reforça a urgência de acelerar o acesso à moradia como um direito fundamental, particularmente entre aqueles mais vulneráveis às mudanças climáticas e às crises.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *