Na hora de reclamar do juiz, esteja atento às recentes mudanças nas regras do futebol

Desde o dia 1º de julho, uma série de mudanças no regulamento do futebol, estabelecidas pela International Football Association Board (IFAB), entrou em vigor. Elas trazem novas regras para o futebol em todo o mundo, que abrangem diferentes aspectos do jogo, como arbitragem, impedimentos, faltas e comportamento dos jogadores. Uma das mudanças mais conhecidas, apelidada…

Desde o dia 1º de julho, uma série de mudanças no regulamento do futebol, estabelecidas pela International Football Association Board (IFAB), entrou em vigor. Elas trazem novas regras para o futebol em todo o mundo, que abrangem diferentes aspectos do jogo, como arbitragem, impedimentos, faltas e comportamento dos jogadores.

Uma das mudanças mais conhecidas, apelidada de “regra Dibu Martínez” e adotada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), restringe as provocações dos goleiros durante uma penalidade máxima. Essa regra tem como objetivo evitar distrações aos batedores e recebeu esse nome em referência ao goleiro Emiliano Martínez, da Argentina, conhecido por seu jeito irreverente debaixo das traves. Além dessa mudança, veja outras que também foram implementadas.

Flexibilização da invasão de campo

Caso ocorra um gol com a presença de alguém no campo que não seja um dos 22 jogadores em jogo, o lance será revisado para determinar se essa pessoa teve influência no gol. Se um jogador substituído, reserva ou membro da equipe marcadora que não tinha permissão para entrar no campo for considerado determinante no lance, o gol será anulado e a partida reiniciada com um tiro livre direto na posição em que a pessoa extra estava. No caso de interferência de um agente externo, como um delegado de federação, a partida será reiniciada com bola ao chão. Se a influência for de um membro da equipe que levou o gol, o gol será validado. A flexibilização visa restringir menos a presença de jogadores reservas e treinadores no gramado.

Mais árbitros

As federações agora têm permissão para nomear mais árbitros para as equipes responsáveis pelos jogos, a fim de garantir que não haja desfalques. Serão permitidos árbitros assistentes reservas e árbitros assistentes adicionais, que poderão auxiliar os árbitros titulares de forma horizontal. Esses assistentes terão participação nas decisões, o que pode trazer diferentes perspectivas e entendimentos em lances disputados. No entanto, existe a preocupação de que isso possa prolongar ainda mais a tomada de decisões, considerando a já existente demora do VAR em certos momentos.

Acréscimos por comemorações de gols

Para tornar o jogo mais dinâmico, foram estabelecidas novas regras para adicionar tempo aos acréscimos finais em casos de comemorações prolongadas de gols. Se uma equipe celebrar um gol por um tempo excessivo, minutos adicionais poderão ser acrescentados após os 45 minutos regulamentares. A decisão de adicionar tempo dependerá da interpretação do árbitro, já que não é uma regra precisa como o impedimento.

Impedimento

A IFAB especificou situações que não caracterizam impedimento, classificadas como “atitude deliberada”. Além das situações óbvias, como interceptação de um passe ou corte errado, foram destacados outros cenários. Se a bola não estiver se movendo rapidamente e estiver sob controle de um jogador que a desviou, ou se o jogador teve tempo para coordenar seus movimentos ao desviar a bola, permitindo que ela sobrasse para um adversário. Em resumo, tudo dependerá se o último jogador que desviou a bola teve tempo para se preparar para a interceptação. Essas variáveis complicadas serão consideradas para determinar se um jogador está em condição legal ou em impedimento.

Por tudo isso, ficou um pouco mais difícil berrar “juiz ladrão” com autoridade.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *