Não teremos horário de verão neste ano

O mecanismo, extinto desde 2019, parece não ter espaço na agenda do governo Lula, em meio à segurança no fornecimento elétrico.

O governo do presidente Lula não tem planos para retomar o horário de verão em 2023, mantendo o mecanismo obsoleto pelo quinto ano consecutivo. Inicialmente extinto em 2019, durante o governo de Jair Bolsonaro, o horário de verão permanece em desuso, apesar de insinuações prévias de Lula sobre uma possível retomada.

Passado glorioso, presente desprestigiado

O horário de verão foi implementado com o objetivo de reduzir o consumo de energia durante os meses de maior demanda, aproveitando a maior quantidade de luz natural disponível. Durante este período, o consumo de energia aumenta naturalmente, especialmente à noite, enquanto os reservatórios de água começam a se recuperar após os meses de menor precipitação.

Atualmente, as análises técnicas realizadas pelo Ministério de Minas e Energia (MME) demonstram que a adoção do horário de verão é desnecessária. Isso se deve à segurança no fornecimento de eletricidade, garantido pela operação de reservatórios acima de 70% de sua capacidade, com alguns chegando a 90%, mesmo durante períodos de seca. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) classifica estes níveis como elevados e confortáveis para o período, assegurando a estabilidade no fornecimento de energia.

Apesar das avaliações técnicas do MME e do ONS, a decisão final sobre a reimplementação do horário de verão está nas mãos do Palácio do Planalto. Lula, após vencer as eleições em 2022, havia insinuado a possibilidade de retomar o mecanismo. Contudo, até o momento, as declarações do presidente não foram seguidas por ações concretas nesse sentido.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *