Negligência: Refinaria Clara Camarão foi denunciada por riscos à segurança antes do incêndio de janeiro

Na manhã do último dia 20 de janeiro, uma bacia de contenção nas proximidades da refinaria Clara Camarão teve um incêndio registrado, que felizmente pode ser contido sem maiores danos. O mais preocupante no caso é que provavelmente o acidente poderia ter sido evitado, conforme revelam os dados aos quais o Blog do Girotto teve acesso.

A bacia de contenção que pegou fogo (BAC de Pescada) consta na relação de estruturas interligadas à Refinaria Potiguar Clara Camarão que foram denunciadas ao Ministério Público por graves problemas de insegurança e uma alarmante deterioração das instalações.

A denúncia foi feita em 3 de março de 2023!

À época, a refinaria e toda a estrutura interligada ainda eram geridas pela Petrobras, que já havia assinado a venda dos ativos para a 3R Petroleum.

Ainda mais surpreendente é que, 54 dias depois da denúncia, em 26 de abril de 2023, o IDEMA (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente) do Rio Grande Norte emitiu a licença ambiental que era necessária para a transferência da posse da refinaria para a 3R.

Até onde apuramos e pelo consta nos documentos do próprio IDEMA, por nós consultados, não houve qualquer medida ou sequer fiscalização prévia das estruturas denunciadas antes da emissão da licença.

Na próxima segunda, 19, divulgaremos novos fatos que revelam que a venda dos ativos da Petrobras no RN para a 3R Petroleum foi marcada por uma sucessão de negligências e descaso com o interesse público.