O grau de competitividade de Natália e Isolda

A recente declaração do deputado federal eleito Fernando Mineiro (PT), na defesa da candidatura de sua correligionária, Natália Bonavides (PT) à Prefeitura de Natal em 2024, causou barulho na já movimentada corrida ao Palácio Felipe Camarão, sede da municipalidade. Bonavides e Isolda Dantas (PT) são apontadas como candidatas fortes do partido às prefeituras de Natal…

A recente declaração do deputado federal eleito Fernando Mineiro (PT), na defesa da candidatura de sua correligionária, Natália Bonavides (PT) à Prefeitura de Natal em 2024, causou barulho na já movimentada corrida ao Palácio Felipe Camarão, sede da municipalidade.

Bonavides e Isolda Dantas (PT) são apontadas como candidatas fortes do partido às prefeituras de Natal e Mossoró, respectivamente. Em 2020 já foram apontadas como competitivas, mas Natália decidiu não se lançar à majoritária, e Isolda amargou o 3º lugar.

Neste pleito as duas aumentaram as votações que tiveram há 4 anos. Natália se tornou a federal mais votada do estado e Isolda a estadual mais votada da história da legenda. Em Natal, Bonavides repetiu o feito de 2018 sendo a melhor colocada, enquanto em Mossoró Isolda foi a 3ª mais votada, tendo melhorado seu desempenho em relação a 2018.

Com os números que exibiram em 2022, a tendência é classificá-las como concorrentes viáveis. No entanto, a performance que tiveram na proporcional não significa que serão exitosas numa corrida majoritária. Quadros da esquerda cultural têm se mostrado capazes de se organizar em disputas proporcionais, mas a dinâmica num embate majoritário é diferente.

Natália e Isolda são políticas à esquerda do progressismo centrista, e que para terem condições de vencer uma majoritária precisam caminhar ao centro, ultrapassando seus campos de atuação, ampliando o diálogo com atores que estão do outro lado do espectro político e social.

Só o fato de se assumirem como feministas já assusta alguns, num país conservador onde a extrema direita conseguiu introjetar na sociedade uma visão deletéria do feminismo, e a denominada pauta de costumes costuma causar mais prejuízos do que benefícios eleitorais para a esquerda.

Foto: reprodução e ALRN


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *