Operação Tabajara

Por Gilderlei Soares* O ministro do STF, Alexandre de Moraes, batizou a bizarra tentativa de gravá-lo com o objetivo de criar argumentos para um Golpe de Estado de “Operação Tabajara”. Alusão a empresa fictícia do programa humorístico Casseta & Planeta. Não tenho tanta admiração pelo ministro Moraes. Meu pé atrás se dá devido ao fato…

Por Gilderlei Soares*

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, batizou a bizarra tentativa de gravá-lo com o objetivo de criar argumentos para um Golpe de Estado de “Operação Tabajara”. Alusão a empresa fictícia do programa humorístico Casseta & Planeta.

Não tenho tanta admiração pelo ministro Moraes. Meu pé atrás se dá devido ao fato que ele ascendeu ao STF através de um outro golpista: Michel Temer.

Mas, é inegável que na atual conjuntura Moraes cumpre um papel fundamental. Tem sido firme na condução das investigações dos atos antidemocráticos.

A concentração de tantos poderes em um único magistrado é algo que não devemos glamourizar. Porém, diante da omissão da Procuradoria Geral da República, que com o Augusto Aras foi sequestrada para os interesses do bolsonarismo, Moraes ocupou esse espaço.

Dito isto, voltando para a “Operação Tabajara”, ela reflete o período tragicômico que nosso país vivencia.

Ao que parece, a todo momento tinha alguém ligado ao bolsonarismo planejando um golpe de estado. Nossa sorte é que os golpistas tabajaras são tão incompetentes que outros setores não tiveram coragem, embora tivessem vontade de aderir a um golpe.

Por último, assistindo às entrevistas do senador Marcos do Val, ficamos sem querer acreditar que figuras bizarras assim chegaram a ocupar espaços importantes da República.

O mais lamentável é que ele não é o único. Tem uma Damares da vida e tantos outros.

*Gilderlei Soares é professor, assessor parlamentar e dirigente do PT. O texto foi publicado originalmente neste endereço.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *