Para “reduzir gastos”, executivos da Eletrobras aumentam salários em mais de 3000%

Após a conclusão do processo de privatização em junho, os executivos da Eletrobras decidiram, em assembleia geral extraordinária, aumentar seus salários, que estavam congelados desde 2015. O aumento foi aprovado em abril deste ano, mas não chegou a ser aplicado. Apesar disso, a espera valeu a pena (para eles). O atual presidente da empresa, Wilson…

Após a conclusão do processo de privatização em junho, os executivos da Eletrobras decidiram, em assembleia geral extraordinária, aumentar seus salários, que estavam congelados desde 2015. O aumento foi aprovado em abril deste ano, mas não chegou a ser aplicado. Apesar disso, a espera valeu a pena (para eles).

O atual presidente da empresa, Wilson Ferreira Júnior, deixará de receber R$ 52.300 para receber R$ 300 mil por mês. Já os conselheiros da administração vão de R$ 5.440 para R$ 200 mil mensais. Para arcar com os salários, será gasto quase o dobro do que apresentado em abril: estava previsto o total de R$ 15,4 milhões para o aumento de salários, e agora serão destinados R$ 35,9 milhões.

Quem sai perdendo são os trabalhadores que entraram, no início do mês passado, no processo de demissão voluntária. A empresa deve demitir cerca de 2 mil funcionários, poupando cerca de R$ 1 bilhão. Em tempos de crise é preciso fazer sacrifícios, não é mesmo?


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *