Petrobras começa a rever políticas de desinvestimentos; o RN aguarda sua reparação

A Petrobras divulgou na segunda-feira (4), que sua diretoria executiva, em consonância com novos elementos estratégicos aprovados pelo Conselho de Administração, decidiu encerrar processos de desinvestimento que ainda não haviam alcançado a etapa de assinatura de contratos de venda. A medida faz parte de uma reavaliação da estratégia da empresa e tem como objetivo resgatar…

A Petrobras divulgou na segunda-feira (4), que sua diretoria executiva, em consonância com novos elementos estratégicos aprovados pelo Conselho de Administração, decidiu encerrar processos de desinvestimento que ainda não haviam alcançado a etapa de assinatura de contratos de venda.

A medida faz parte de uma reavaliação da estratégia da empresa e tem como objetivo resgatar a capacidade de investimentos e atuação da empresa no mercado brasileiro de energias.

Nesse contexto, a empresa anunciou o encerramento dos processos de desinvestimento do Polo Urucu, Polo Bahia Terra, Campo de Manati e da Petrobras Operaciones S.A., subsidiária da Petrobras na Argentina.

Já no segmento de gás e energia, a empresa continuará com os processos de desinvestimento relacionados à sua participação de 20% na sociedade Brasympe, que é proprietária da unidade termoelétrica (UTE) Termocabo, movida a óleo combustível. Além disso, a Petrobras prosseguirá com a participação de 20% na UTE Suape II, também movida a óleo combustível, e com a participação de 18,8% na UEG Araucária S.A.

Olhando de perto a situação e as mudanças na estratégia da empresa, o Rio Grande do Norte aguarda ações mais efetivas da estatal, que já foi, sozinha, a maior indústria do estado.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *