Prefeito vistoria obra do Hospital Municipal de Natal

As obras de construção do Hospital Municipal de Natal que será erguido na Avenida Prefeito Omar O’Grady, no bairro Pitimbu, em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cidade Satélite estão em andamento. Atualmente, na fase de fundação. O investimento orçado é de R$ 140 milhões.

O prefeito Álvaro Dias fez nova vistoria ao canteiro do projeto nesta semana, acompanhado do secretário municipal de Infraestrutura, Carlson Gomes. As obras do HMN são realizadas em terreno próprio em uma área de 26 mil metros quadrados. Para o prefeito Álvaro Dias, trata-se do “maior investimento público feito em saúde nas últimas décadas, na cidade”. 

“Estamos acompanhando o andamento das obras de construção do Hospital Municipal de Natal, uma das mais importantes da nossa gestão. É um sonho antigo da população natalense que finalmente será realizado. O Hospital Municipal será um importante equipamento de saúde pública que atenderá a milhares de pessoas. Queremos e vamos avançar na construção do hospital, para entregar uma estrutura moderna e de alta qualidade antes do final do meu mandato”, disse o prefeito Álvaro Dias.

HMN

O novo hospital municipal terá sete pavimentos para atender a diversas especialidades, como ginecologia, obstetrícia e atendimento neonatal, Centro Cirúrgico e de Diagnóstico. No total, serão 266 leitos de internação, sendo 40 de UTIs divididos entre UTI adulta geral (20), neonatal (10) e pediátrica (10), além de leitos específicos classificados como PPP – para pacientes de pré-parto, parto e pós-parto (10). 

O Hospital se destina ao atendimento de usuários do Sistema Único de Saúde da cidade do Natal, que conta com uma população de mais de 800 mil habitantes, podendo abranger usuários de outros municípios do Rio Grande do Norte, com as devidas pactuações que o sistema de saúde prevê. As linhas de atenção planejadas para o hospital preveem atendimentos referenciados a pacientes adultos clínicos para internação hospitalar e cirúrgicos para cirurgias programadas (eletivas), além de atendimento de urgência 24h em ginecologia e obstetrícia de risco habitual e alto risco.