Prefeitura amplia leitos pediátricos no Município

A Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), transferiu nesta semana os atendimentos do Hospital Municipal de Pediatria Dr. Nivaldo Júnior para o mesmo prédio da Maternidade Araken Irerê Pinto, no bairro Petrópolis, Zona Leste da cidade. Na prática, a medida, além de reduzir as despesas do município em cerca de…

A Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), transferiu nesta semana os atendimentos do Hospital Municipal de Pediatria Dr. Nivaldo Júnior para o mesmo prédio da Maternidade Araken Irerê Pinto, no bairro Petrópolis, Zona Leste da cidade. Na prática, a medida, além de reduzir as despesas do município em cerca de R$ 2 milhões mensais, representa um importante ganho assistencial, uma vez que o hospital pediátrico não possuía uma infraestrutura necessária para receber determinados tipos de pacientes, como explica o secretário de Saúde de Natal, George Antunes.

“De fato, é uma transferência, inclusive com ganho assistencial e ganho de leitos, porque o hospital Nivaldo Júnior tinha limitações para receber um determinado tipo de paciente. No local não havia uma infraestrutura satisfatória, como rede de oxigênio, laboratórios, Raio-x, para atendimentos. E esses equipamentos não foram instalados porque a infraestrutura física do Hospital não permitia a instalação”, disse.

O Hospital Municipal de Pediatria Dr. Nivaldo Sereno contava com uma capacidade para até 33 leitos, mas devido à falta de estrutura física, apenas 20 leitos tinham capacidade operacional. Com a transferência promovida pela gestão municipal, a unidade terá 28 leitos pediátricos para atendimentos clínicos e de UTI.

“Com a transferência teremos toda estrutura de padrão elevado e vamos conseguir tirar pacientes de dentro de UPAs, com aumento de leitos”, ressalta o secretário George Antunes.

Reunião

Na manhã desta sexta-feira (16), durante reunião com médicos que atuavam no hospital e entidades médicas, na sede do Sinmed, o secretário George Antunes fez questão de esclarecer que a união das duas unidades não irá causar a mistura de pacientes de perfis diferentes, como foi cogitado pela categoria. “Juntas, as duas alas terão 48 leitos. Crianças com doenças respiratórias e recém nascidos ficarão em alas em andares separados, Até mesmo as equipes de atendimento, de higienização e maqueiros serão exclusivas de cada setor”, explicou.

O presidente do Sindicato dos Médicos do RN, Geraldo Ferreira, considerou a reunião bastante esclarecedora. “Nós tínhamos uma preocupação, porque no Brasil tem havido uma queda dos leitos de pediatria. Isso é gravíssimo. Mas o secretário nos provou, através de seus mapas, que haverá um ganho estrutural na prestação dos serviços e todos concordaram com isso”, declarou

Para o presidente da Sociedade de Pediatria do RN, Reginaldo Holanda, as informações prestadas pelo secretário municipal de saúde são positivas, considerando que não haverá redução de leitos, e por consequência, não afetará o atendimento dos pacientes pediátricos no município.

“Em relação à pediatria, houve ganhos significativos porque vai melhorar a complexidade, não vai haver redução de leitos e não vai afetar o atendimento de pacientes por pediatras. Vamos monitorar, vamos fazer uma visita, e seguir acompanhando o funcionamento do hospital. Por enquanto, estamos contemplados com nossas reivindicações”, afirmou.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *