Prefeitura de Natal responde a questionamentos do Idema sobre engorda de Ponta Negra

A Prefeitura de Natal entregou nesta segunda-feira (10) as respostas solicitadas pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Estado (Idema) no processo referente à licença prévia para a obra da engorda de Ponta Negra. O anúncio da resposta aos 40 questionamentos foi feita durante reunião ocorrida ainda na manhã de hoje, no auditório…

A Prefeitura de Natal entregou nesta segunda-feira (10) as respostas solicitadas pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Estado (Idema) no processo referente à licença prévia para a obra da engorda de Ponta Negra. O anúncio da resposta aos 40 questionamentos foi feita durante reunião ocorrida ainda na manhã de hoje, no auditório do Parque das Dunas. O encontro contou com a presença do prefeito de Natal, Álvaro Dias, que na oportunidade voltou a solicitar a celeridade na análise da documentação e posterior emissão da autorização para a administração municipal iniciar os serviços.

“Entregamos as respostas feitas pela equipe técnica do Idema e agora esperamos, torcemos e acreditamos que essa análise será feita de forma ágil. A Prefeitura tem feito a sua parte e está aguardando a licença para começar o trabalho no local. A obra da engorda de Ponta Negra é uma necessidade premente para a cidade e não pode mais esperar para ser concretizada”, afirmou Álvaro Dias.

O prefeito ressaltou também a importância do projeto em seus aspectos sociais, econômicos e ambientais. “Essa obra vai representar a redenção da praia de Ponta Negra, a retomada do crescimento do nosso turismo, promoverá a geração de emprego e renda e, o mais importante, contribuirá para a preservação do Morro do Careca, principal cartão postal da cidade, que está sofrendo em virtude da força da maré. A erosão do maior símbolo de Natal perante o Brasil e o mundo só será combatida com a execução da engorda, conforme já apontaram estudiosos”, destacou o prefeito.

Álvaro Dias lembrou ainda que a questão alcançou não só as pessoas ligadas à Prefeitura, mas o setor do turismo e os demais interessados na obra, como de resto toda a população. “Neste domingo (9), participamos de um movimento bastante representativo formado por diversos segmentos da sociedade, clamando para que a licença seja emitida. Foi um ato público que mostrou o quanto o natalense está atento a esse tema, pois sabe da importância dele para o futuro da cidade”, finalizou o chefe do Executivo municipal.

Após a abertura da reunião, foi iniciado o debate entre os técnicos da Prefeitura e do Idema sobre os questionamentos apresentados. O secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, Thiago Mesquita, participou da reunião e mostrou otimismo sobre o andamento do processo. “A gestão do prefeito Álvaro Dias tem feito todo o esforço para entregar para a cidade essa obra tão significativa. Mais uma vez, atendemos todas as solicitações que nos foram solicitadas. Confiamos na capacidade dos profissionais envolvidos no processo de licenciamento e aguardamos que a autorização para início da obra seja emitida no menor período de tempo possível”, projetou o titular da Semurb.

Intervenções em Ponta Negra

A etapa inicial do processo de recuperação da Praia de Ponta Negra está sendo conduzida pela Prefeitura enquanto não sai o licenciamento para o projeto da engorda. A fase do enrocamento segue em ritmo acelerado. A obra conta com uma faixa de 400 metros de blocos já concluídos de um total de 1.700. Os blocos são utilizados para criar a estrutura que faz parte do projeto de proteção costeira. Essa é uma parte essencial para o projeto da engorda com o alargamento da faixa de areia para reduzir a erosão do Morro do Careca.

Também presente à reunião com o Idema nesta segunda-feira, o secretário municipal de Infraestrutura, Carlson Gomes, explicou como se dará a dinâmica do projeto da engorda. “Ao todo, serão utilizados cerca de 1,1 milhão metros cúbicos de areia para a obra da engorda. A segunda é a readequação do sistema de drenagem para conter a chegada de águas da chuva ao mar. E a terceira e última etapa é o aterro hidráulico, conhecido como ‘engorda’, que vai retirar areia da jazida próxima à costa da Praia de Areia Preta, na altura do Farol de Mãe Luíza, com uma draga de sucção e aos poucos depositada em trechos a cada 200m na praia. Após o transporte de areia, será necessária uma terraplanagem com espalhamento, compactação e nivelamento do aterro por meio de tratores”, detalhou Carlson Gomes.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *