Projeto Cantos de Transição: uma jornada de música, ancestralidade e autoconhecimento

Artista alagoana radicada potiguar traz a público um projeto que une música, busca ancestral e a jornada do autoconhecimento.

Por Cláudio Wagner da Silva

Anunciado recentemente, o projeto Cantos de Transição é mais do que simplesmente uma série de composições musicais. Por trás de cada nota, cada letra, está a trajetória pessoal e coletiva de Rousi Flor de Caeté, uma cantora, compositora e artista visual alagoana que reside em Natal desde 1989.

Rousi é uma mulher multifacetada. Além de sua carreira artística, ela é graduada em Letras, mestre em Educação, e atuou como professora por duas décadas. Desde 2015, dedica-se à vida artística, um caminho que a levou a explorar suas próprias origens e identidade.

O cerne do projeto Cantos de Transição é o deslocamento: uma viagem pessoal e coletiva pela história, pelo território e pela memória. “Refazer o caminho de deslocamento dos meus antepassados é um portal para o entendimento de quem eu sou no mundo e da coletividade com a qual me interligo”, explica Rousi.

Em sua jornada, a artista se deparou com a complexidade das identidades raciais brasileiras. A experiência do preconceito racial desde a infância e a autodefinição como “parda” ou “não-branca” impulsionaram Rousi a questionar sua própria história e identidade, explorando as memórias e histórias de sua linhagem materna e conectando-se com sua ancestralidade indígena kaeté.

No decorrer de quase oito anos, Rousi criou e aprimorou uma série de composições musicais que refletem essas questões profundas e pessoais. A artista já lançou diversos singles, realizou apresentações em variados palcos e eventos, e, em 2023, lançará seu álbum Cantos de Transição, contemplado pelo Edital de Economia Criativa do SEBRAE/RN.

O projeto, contudo, vai além da música. Rousi vê a arte como uma ferramenta de transformação pessoal e coletiva. “A busca ancestral carrega em si o coletivo, pois revela os elementos e valores dos modos de vida dos povos originários que foram apagados pela colonização”, destaca a artista.

Atualmente, Rousi está em uma campanha de arrecadação para dar continuidade ao Cantos de Transição, buscando apoio para finalizar as gravações, produzir material audiovisual e realizar o show de lançamento do álbum. A força do projeto reside na capacidade de Rousi de transformar a experiência pessoal em uma reflexão profunda sobre identidade, pertencimento e a complexa tapeçaria cultural brasileira.

Para conhecer mais sobre Rousi Flor de Caeté e o projeto Cantos de Transição, ou para contribuir com a campanha de arrecadação, visite o projeto no Catarse.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *