PT em Natal começa a esboçar chapa de vereadores para 2024

Após o anúncio da pré-candidatura da deputada federal Natália Bonavides à Prefeitura de Natal, o Partido dos Trabalhadores (PT) entrou em nova fase na sua preparação para as eleições do ano que vem. E – além de conquistar pela primeira vez o comando da capital – o partido pretende ampliar sua base na Câmara de…

Após o anúncio da pré-candidatura da deputada federal Natália Bonavides à Prefeitura de Natal, o Partido dos Trabalhadores (PT) entrou em nova fase na sua preparação para as eleições do ano que vem. E – além de conquistar pela primeira vez o comando da capital – o partido pretende ampliar sua base na Câmara de Vereadores.

Federado com PV e PCdoB, o PT de Natal deverá ir às urnas ano que vem com uma forte chapa proporcional. A avaliação de muitos de seus dirigentes é de que a legenda deverá ampliar sua representação no legislativo municipal, mas que a disputa interna pelas vagas será mais dura do que foi na eleição passada.

Quem sai na frente é a vereadora Brisa Bracchi, que é da corrente Democracia Socialista (DS), liderada no RN pela deputada estadual Isolda Dantas. Oriunda dos movimentos estudantis, Brisa surpreendeu a muitos sendo eleita em 2020 e desde então vem ocupando bem o debate público e fortalecendo seus laços com os movimentos sociais. Em Natal, ela é hoje uma das vozes de esquerda mais bem projetadas, crescendo entre jovens e eleitores progressistas de diversas áreas, como cultura, educação e movimentos de periferia. Mesmo com sua corrente provavelmente dividindo esforços entre Natal e Mossoró em 2024, Brisa possui hoje uma posição consolidada na cena política municipal e deverá ter poucas dificuldades em se reeleger.

Assumindo como vereador em fevereiro, devido à posse de Divaneide Basílio como deputada estadual, o professor universitário Daniel Valença pertence à Articulação de Esquerda (AE), corrente que – como o nome indica – se situa mais à esquerda no espectro ideológico interno do PT. No RN, a AE é liderada pela deputada federal Natália Bonavides, que pôs seu nome à disposição do partido para a disputa pela Prefeitura de Natal.

A força de Natália não foi bastante em 2020 para eleger Daniel, mas lhe garantiu a 1ª suplência que se mostrou muito útil, com 2.259 votos. Daniel terá que mostrar serviço e se tornar mais conhecido na capital, mesmo entre os eleitores de esquerda. Mas para tanto ainda tem um ano e meio pela frente, tempo mais que suficiente para se firmar como forte candidato à reeleição.

Ainda na AE, Rayane Andrade tem boas chances de ser candidata em Natal. Dos 13 mil votos que teve para deputada estadual em 2022, 6.229 foram na capital. Para se ter uma ideia, o deputado estadual Hermano Morais, 4 vezes vereador na cidade, teve aqui 6.443 votos.

Com uma militante de seus quadros concorrendo à Prefeitura, é improvável que a corrente de Natália vete candidaturas que disputem com Daniel Valença.

Na corrente da governadora Fátima Bezerra, a Avante, alguns nomes surgem com boas possibilidades. A corrente da governadora não tem na capital a mesma capilaridade que demonstra no interior do estado, ainda assim é forte o bastante para tentar enfim ter sua representação na Câmara de Vereadores. O mais perto que chegou de eleger um vereador na capital foi em 2012, quando Júnior Souto bateu na trave. Na época o nome da corrente era Movimento PT.

Entre os nomes mais fortes da Avante, estão Joás Ferreira e Matheus Peixoto.

Joás é diretor da 1ª DIREC da Secretaria de Educação do RN e tem experiência eleitoral. Teve 784 na última eleição para vereador, mas daquela vez concorreu com pouco apoio partidário, não constando dos candidatos prioritários da legenda – o que pode mudar em 2024. Joás é sobrinho da coordenadora do SINTE-RN e pode ter na educação uma base decisiva para a disputa. Teve também grande empenho na reeleição do deputado estadual Francisco do PT, o que lhe proporciona força interna.

Já Matheus Peixoto é o atual chefe de gabinete da secretária estadual da Educação, Socorro Batista. Socorro é um dos nomes fortes da Avante no RN e pessoa de inteira confiança da governadora. Matheus já foi cogitado como candidato em 2020, mas adiou seus planos. Talvez agora confirme seus planos. Seria um nome capaz de aglutinar amplos setores do partido numa candidatura.

A maior corrente nacional do PT, Construindo um Novo Brasil (CNB), teve a candidata mais votada do partido em 2020, Divaneide Basílio, que agora é deputada estadual, eleita com expressiva votação em Natal. No RN, a corrente é liderado pelo deputado federal Fernando Mineiro.

Um nome que já foi apresentado pela juventude da corrente é o de Lucas Fagundes. Lucas é assessor técnico do IDEMA e representa o Governo do RN nos conselhos de Juventude do estado e do Planejamento Urbano e Meio Ambiente em Natal. Fizemos uma reportagem sobre sua possível candidatura. Leia no link abaixo:

Lucas Fagundes surge como opção na juventude petista

Outro nome da corrente com grande potencial é Janaína Lima, coordenadora da Diversidade Sexual e de Gênero da SEMJIDH-RN. Militante dos movimentos por igualdade de gênero, tem atuação reconhecida no Governo do Estado, onde promove diversas políticas de inclusão.

Além de ambos, a forte base sindical da CNB também pode chegar com um candidato, tendo a perspectiva de retomar o espaço que foi deixado por Divaneide.

Há ainda outros nomes fortes que poderão aparecer na nominata petista para 2024. Aline Juliete obteve 2.193 votos para vereadora na última eleição. Isso sem grandes bases partidárias e pouca estrutura. Hoje ela é assessora de Fátima Bezerra e conta com a simpatia de importantes nomes do PT, como o líder do governo na Assembleia, o deputado Francisco. Considero Aline um dos nomes mais promissores da política municipal natalense. Veremos se tenho razão.

Hoje, Aline Juliete se organiza numa corrente de pouca expressão dentro do PT, a Esquerda Popular Socialista (EPS). Não seria surpresa se eventualmente surgisse candidata com o apoio da Avante.

Júnior Rodoviário, do Sindicato dos Rodoviários do RN, já foi vereador e tem sua base política concentrada na capital, onde inclusive é força decisiva nos processos internos de eleição da direção petista. Parou nos 1.842 votos na última eleição para vereador. Mas está fortalecido e pode ter chances reais de disputa em 2024.

Pedro Chê e Delegado Fernando são nomes fortes que podem surgir do movimento de policiais antifascistas, que tem crescido em importância nos últimos anos.

Alexandre Mota, Samanda Alves, Elizabeth e Garras são outros nomes que ainda não declaram que sairão candidatos mas que são constantemente lembrados dentro do PT.

A tendência é que o PT chegue com uma chapa proporcional forte em 2024. Lembrando que o partido está federado com PV e PCdoB, dos vereadores Milkley Leite e Júlia Arruda, que deverão concorrer à reeleição na mesma nominata.

Fotos: reprodução


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *