Reconduzida na presidência do PT, Gleisi aponta estratégia para os próximos anos

Em seu discurso no evento pelos 43 anos do Partido dos Trabalhadores em Brasília, quando foi reconduzida à presidência da sigla por mais dois anos, Gleisi Hoffmann apontou os temas econômicos como desafios centrais dos próximos. O discurso aparentemente destoa das ações do governo Lula até o presente, muito marcada pelas políticas identitárias.

“Hoje, duas palavras resumem o compromisso e o desafio que temos diante de nós: crescimento e empregos”, discursou a presidente do PT.

Para alguns dirigentes petistas que ouvimos, o recado é claro e tem destino. Gleisi entende que o PT deve manter o foco no discurso da campanha de 2022 e acelerar as reformas econômicas.

“Está na hora de enfrentarmos esse discurso meritocrata dos ricos desse país, que temos risco fiscal. Qual risco? De não pagar a dívida? Mentira. Nossa dívida é toda em reais, numa proporção razoável do PIB. Ainda temos as reservas internacionais, deixadas pelo PT. Eles mentem, e o Banco Central, uma autarquia do Estado brasileiro corrobora com a mentira, impondo um arrocho de juros elevados ao Brasil. Isso tem que mudar. Temos um mercado antiquado, atrasado que não percebeu ainda as mudanças internacionais. E nos temos de parar de ter medo de debater política econômica, seja ela monetária, fiscal ou cambial e tentar nos acomodar ao que eles querem ou pensam”, disse Gleisi.