Relato de agressão política em padaria de Natal

Uma leitora do blog nos envia o relato da experiência lastimável que uma mulher de sua família teve nesta manhã, numa padaria da capital potiguar. Confirmamos com testemunhas o ocorrido. O texto que segue é da leitora, e segue com suas opiniões e registros conforme nos chegou. É o retrato de uma realidade política preocupante.…

Uma leitora do blog nos envia o relato da experiência lastimável que uma mulher de sua família teve nesta manhã, numa padaria da capital potiguar. Confirmamos com testemunhas o ocorrido. O texto que segue é da leitora, e segue com suas opiniões e registros conforme nos chegou. É o retrato de uma realidade política preocupante.

E disse também a quem o tinha convidado: “Quando ofereceres um almoço ou jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes podem te convidar por sua vez, e isto já será a tua recompensa. Pelo contrário, quando deres um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos! Então serás feliz, pois estes não têm como te retribuir! Receberás a recompensa na ressurreição dos justos.

Salmo 131/130 – Guardai-me em paz, junto a vós, ó Senhor

Agora há pouco, incrédula, ouvi a história de uma pessoa muito querida que, a caminho do trabalho, parou na padaria para comprar pão e ovos e foi agredida por um eleitor do atual Presidente da República. Essa pessoa estava discutindo política? Não, não estava. Estava tentando arrebanhar eleitores para a oposição? Não, não estava.

Ela foi chamada de FILH# DA PUT# PETISTA porque resolveu incluir nas suas compras 4 pães e 2 copos de suco para alimentar duas pessoas que, famintas e maltrapilhas, pediam ajuda na porta do estabelecimento.

Como já estava passando suas compras e precisou incluir os pães e os sucos antes de finalizar, provavelmente tomando 2 minutos a mais do “Cidadão de Bem” que estava atrás na fila, despertou o lado cristão do “Dito Senhor”, que aos berros a chamou da expressão de baixo calão porque ela estava “ALIMENTANDO AQUELAS PESSOAS IMUNDAS”.

Somente com a chegada do dono da padaria, que acalmou a pessoa do meu afeto e assegurou que o estabelecimento tinha câmeras de monitoramento, o “Ilustre Eleitor” jogou no balcão seu saco de pães e saiu cantando pneus no SUV preto, novinho, devidamente adesivado com o 22.

Ouvindo esse relato, verídico, de fonte ilibada, fiquei engasgada, pensando no porquê de não ter sido EU nessa fila…de não ter tido oportunidade de chamar a polícia para resolver o comportamento criminoso e violento desse indivíduo e tirar várias fotos do seu rosto transtornado. Certamente, hoje ele estaria nas minhas redes sociais, recebendo os 5 minutos de fama que uma criatura desse tipo deseja.

E concluo…de acordo com o candidato 22, é “Deus acima de todos”.

Resta saber qual…porque certamente o Deus do Salmo 131, que manda alimentar os pobres, não tem qualquer coisa a ver com essa violência toda.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *