Ridículo sem fim: extremistas protestam contra “ameaça gay”; spoiler: o evento sequer existia

Militantes de extrema direita organizaram um protesto contra um evento de drag queens em Londres, na última sexta-feira (10/3), apesar do fato de que o evento nunca chegou a ser realizado. Cerca de 200 pessoas se reuniram em frente ao pub The Great Exhibition, que estava vazio, para protestar contra o que acreditavam ser um…

Militantes de extrema direita organizaram um protesto contra um evento de drag queens em Londres, na última sexta-feira (10/3), apesar do fato de que o evento nunca chegou a ser realizado.

Cerca de 200 pessoas se reuniram em frente ao pub The Great Exhibition, que estava vazio, para protestar contra o que acreditavam ser um evento chamado Drag Storytime, em que drag queens contavam histórias infantis para famílias.

Mas, vejam só, o evento não existia. A empresa responsável pela série de apresentações, CLIP, havia parado de realizar os shows em julho de 2022 e o pub não tinha atualizado seu site. Quem clicasse no link era redirecionado para o site do CLIP, que explicava que as apresentações já não aconteciam mais.

Apesar da ausência do evento, o grupo Turning Point UK, que organizou o protesto, afirmou estar “muito feliz com o resultado” da manifestação. Já um grupo de manifestantes contra o racismo, apoiado por defensores locais da causa LGBT, organizou uma manifestação no mesmo local para protestar contra o preconceito.

O representante do pub esclareceu que está comprometido em oferecer eventos inclusivos e apropriados. A CLIP, por sua vez, afirmou que existem diferentes tipos de shows de drag queen para diferentes públicos e que a performance drag faz parte da herança cultural britânica.

“Drag como uma forma de arte é um fenômeno cultural consagrado no léxico do teatro britânico desde as primeiras peças de paixão e de Shakespeare até Dame Edna Everage. Assim como todas as performances, existem, dentro do gênero, diferentes tipos de conteúdo criados para diferentes faixas etárias, isso vale para todas as formas de arte”, afirmou a entidade.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *