Servidores municipais de Natal protestam por reajuste salarial

Às 9h de amanhã (31), uma paralisação está programada para ocorrer em frente ao Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura de Natal. O protesto é convocado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Natal (Sinsenat), que mobiliza a categoria em torno das reivindicações referentes ao reajuste salarial anual estipulado na Lei da Data Base. A…

Às 9h de amanhã (31), uma paralisação está programada para ocorrer em frente ao Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura de Natal. O protesto é convocado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Natal (Sinsenat), que mobiliza a categoria em torno das reivindicações referentes ao reajuste salarial anual estipulado na Lei da Data Base.

A Lei da Data Base, aprovada pela Câmara Municipal de Natal em 2016, estabelece que a Prefeitura do Natal tem a obrigação de abrir, a cada mês de março, uma mesa de negociações com o Sinsenat. A mesa tem o propósito de discutir e deliberar sobre o reajuste salarial anual dos funcionários municipais. No entanto, essa obrigação legal ainda não foi cumprida pela prefeitura neste ano.

Segundo informa o sindicato, sem o reajuste anual previsto, cerca de 82% dos trabalhadores e trabalhadoras municipais, especialmente na categoria GASG (Grupo de Apoio ao Sistema de Gestão), estão atualmente recebendo salários inferiores ao salário mínimo nacional. Essa é uma situação que fere princípios constitucionais fundamentais.


Vamos protestar democraticamente e abertos ao diálogo, mas exigimos que sejam tomadas providências urgentes.

Jota Neto
Sinsenat


O coordenador-geral do sindicato, Jota Neto, destaca que “essa é uma situação muito preocupante. Natal é a única cidade do país que remunera seus servidores abaixo do piso mínimo estabelecido nacionalmente. Isso não apenas coloca em risco o sustento dos trabalhadores, mas também contradiz princípios básicos de justiça e dignidade”.

O protesto agendado para amanhã é um esforço da categoria para chamar a atenção da gestão municipal e da sociedade para a necessidade de se cumprir com as obrigações legais e garantir condições salariais justas para os servidores municipais.

“O Sinsenat está determinado a dar voz às preocupações dos servidores municipais, reforçando a importância da negociação e da atenção do Executivo Municipal a essa questão vital para a qualidade de vida e dignidade de todos nós, trabalhadores. Vamos protestar democraticamente e abertos ao diálogo, mas exigimos que sejam tomadas providências urgentes”, disse Jota Neto.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *