Sté Kovalski: “Queremos um DCE mais inclusivo e democrático”

Coordenadora eleita do DCE da UFRN, a estudante de Publicidade e Propaganda Sté Kovalski concedeu entrevista ao Blog do Girotto e falou sobre os planos para a nova gestão, que começará com a força dos mais de 4 mil recebidos pela chapa vencedora. Com uma plataforma centrada em representatividade e diálogo aberto, a chapa “Todas…

Coordenadora eleita do DCE da UFRN, a estudante de Publicidade e Propaganda Sté Kovalski concedeu entrevista ao Blog do Girotto e falou sobre os planos para a nova gestão, que começará com a força dos mais de 4 mil recebidos pela chapa vencedora.

Com uma plataforma centrada em representatividade e diálogo aberto, a chapa “Todas as Vozes” promete revolucionar o funcionamento do DCE.

“Nós sabemos da grande responsabilidade que é dirigir uma entidade como nosso DCE. Foram 7 mil estudantes votando nesta eleição, um marco no movimento estudantil. Mas temos mais de 20 mil sócios, e precisamos conversar com todos eles, mostrar que o DCE é de todos”, disse Sté.

Reconhecendo os erros do movimento estudantil nos últimos anos, Kovalski enfatizou a necessidade de uma política menos restritiva e mais aberta ao diálogo. “Há uma grande parcela de estudantes que não se identificam com as correntes do movimento estudantil ou não se organizam em entidades de base. Esses estudantes têm de ser ouvidos também, sua vontade tem que ser respeitada”.

Será um grande desafio. Avançar nas conquistas e construir uma universidade melhor só se faz envolvendo todos os estudantes na discussão. Não pode ser uma decisão de poucos.

Sté Kovalski,
coordenadora eleita do DCE da UFRN.

Uma das principais iniciativas almejadas por Sté é exatamente a renovação da comunicação com os estudantes, em especial com aqueles do interior. A nova coordenadora do DCE destacou a importância da comunicação direta com a base estudantil, mencionando a retomada de iniciativas como a distribuição de impressos e visitas presenciais às salas de aula.

Além disso, ela diz que a nova diretoria quer trazer inovação, com o desenvolvimento de novas plataformas de comunicação. “Queremos tanto desenvolver novos materiais e recursos como novas formas de produção de conteúdo. Envolver mais estudantes nessas atividades e valorizar o gigantesco potencial que nossa universidade tem”, declarou.

A futura direção do DCE avalia que é preciso promover maior transparência e participação dos alunos nas decisões do DCE. Também registram a importância de ampliar a representativa das entidades incluindo segmentos sociais que são alvo de exclusão. “Diversidade é mais que uma meta, é um dever para quem deseja um movimento estudantil forte”.

A iniciativa mais importante, em um primeiro momento, para ampliar a representatividade e o diálogo dentro da universidade passa pela realização assembleias em todos os cursos, abrindo espaço para que todos os estudantes da UFRN tenham voz e participação ativa nos movimentos sociais. A intenção é que essas assembleias locais deságuem numa grande assembleia geral para definir os planos de atuação da próxima gestão.

Sté demonstrou estar ciente do poder de influência que o DCE possui na sociedade potiguar, e disse que é preciso valorizar isso para reforçar a voz dos estudantes nos debates públicos.

Esta é uma grande tarefa, mas Sté Kovalski e chapa “Todas as Vozes” se mostram prontas para o desafio. Com planos ambiciosos para a próxima gestão do DCE, a turma promete transformar a representatividade estudantil na UFRN, fazendo história no processo.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *