Tiros em Macaíba não teriam motivação política

Na tarde de ontem, disparos efetuados durante uma movimentação política em Macaíba acenderam o alerta para um possível caso de violência política. Ainda no domingo, tiros contra dois carros adesivados em apoio ao candidato petista Lula, em Ponta Negra, já haviam criado um clima de desconfiança. O drama se acentuou com a reação criminosa de…

Na tarde de ontem, disparos efetuados durante uma movimentação política em Macaíba acenderam o alerta para um possível caso de violência política. Ainda no domingo, tiros contra dois carros adesivados em apoio ao candidato petista Lula, em Ponta Negra, já haviam criado um clima de desconfiança. O drama se acentuou com a reação criminosa de Roberto Jefferson que recebeu a PF com tiros e granadas, no início da tarde.
No episódio de Macaíba, acontecia um dos “piseiros”, eventos que apoiadores de Lula têm organizado por todo o estado. A governadora Fátima Bezerra estava presente, acompanhada de aliados.
Noite a dentro, sobretudo nas redes sociais da internet, circularam notícias de que se trataria de um crime político. A deputada petista Isolda Dantas chegou a postar no Twitter um texto em que associa o ocorrido a “fascistas”.
Mesmo jornalistas profissionais e órgãos de imprensa associaram os disparos a um crime político. Muitos responsabilizaram diretamente os apoiadores do presidente Bolsonaro pelo ataque.
Contudo, segundo apurações realizadas pelo Blog do Girotto, a motivação do crime não teria relação direta com a manifestação política que ocorria em Macaíba. Ao que tudo indica, tratou-se de um ataque motivado por rivalidades pessoais.
Nossas fontes afirmam que diversas testemunhas teriam declarado que dois homens ocupando um moto efetuaram os disparos visando a atingir “rivais”.
Macaíba amarga um a amarga posição de liderança entre as cidades mais violentas do Brasil. Ontem, o mais provável é que tenhamos presenciado o triste encontro entre uma sociedade violenta, com enormes dificuldades em combater a criminalidade, e uma campanha eleitoral marcada pela intolerância e violência. São duas faces da mesma realidade, que ao se encontrarem causam consternação.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *