Todos aplaudem, mas quem morre são os ucranianos

O coronel Douglas Macgregor – analista de assuntos militares e estratégicos dos EUA – recentemente criticou a decisão do presidente Joe Biden de enviar tanques de guerra para a Ucrânia. Macgregor afirmou que essas medidas são provocativas e visam à escalada do conflito com a Rússia, em vez de promover maneiras de acabar com ele.…

O coronel Douglas Macgregor – analista de assuntos militares e estratégicos dos EUA – recentemente criticou a decisão do presidente Joe Biden de enviar tanques de guerra para a Ucrânia. Macgregor afirmou que essas medidas são provocativas e visam à escalada do conflito com a Rússia, em vez de promover maneiras de acabar com ele.

Ele tem razão. Mas não pode reclamar por não ser ouvido. ouvido, ele é. Ocorre que seu ponto de vista diverge dos interesses norte-americanos no conflito que já completou um ano.

Em entrevista a um canal de TV, o ex-oficial do Exército dos EUA disse que a ajuda militar à Ucrânia é uma “fraude” e um “esquema de lavagem de dinheiro”, que não será contabilizado quando a Rússia vencer e a Ucrânia ficar mais disfuncional.

Macgregor também alertou para a possibilidade de a Ucrânia perder sua população se mais cidadãos forem obrigados a lutar na guerra. Ele citou números surpreendentes de baixas militares da Ucrânia em relação ao status populacional atual e outros indicadores de desenvolvimento, o que indica que o país está caminhando para o despovoamento.

De acordo com Macgregor, a Ucrânia sofreu 400.000 baixas militares, com quase 157.000 mortos e dezenas de milhares de pessoas permanentemente incapacitadas.

A população total da Ucrânia é de 37,5 milhões, dos quais – segundo estimativas atuais – 8 a 10 milhões são refugiados. Entre 4 e 5 milhões destes refugiados da guerra estão nas áreas sob controle russo, e mais de 2 milhões deixaram o país.

A Ucrânia já vinha em declínio populacional. A baixa taxa de natalidade do país pode agravar seu futuro demográfico, aliada às perdas da guerra. Um relatório do Lancet previu em julho de 2020, antes do início do conflito, que a Ucrânia perderia um quinto de sua população até 2050.

A situação tem todos os ingredientes de uma crise econômica sem precedentes. Uma pequena população jovem em idade ativa e muitos idosos aposentados acarretam pouca atividade econômica e comercial, provocando alta inflação, recessão e uma queda maciça na receita do governo.

Macgregor acredita que os EUA estão “matando uma nação inteira”, e que a Ucrânia está em seus últimos momentos.

Enquanto a OTAN brinca de guerra, ucranianos morrem. É fácil e até lucrativo enviar armas e munições e estimular a belicosidade. Mas o fato por trás das declarações do militar norte-americano é claro e cruel: a Ucrânia está sendo condenada ao desaparecimento pelo estímulo ocidental em prolongar uma guerra que não pode vencer.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *